Salada Verde

Temendo protestos, ministro manda cancelar reunião sobre clima em Salvador

Climate Week seria realizada em agosto e visa promover soluções para a crise climática; é o segundo evento internacional sobre o tema cancelado pelo governo Bolsonaro

Observatório do Clima ·
14 de maio de 2019 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, durante encontro do gabinete de crise do desastre de Brumadinho. Foto: Isac Nóbrega/PR.

O Brasil retirou a oferta de sediar a Climate Week Latin America, um evento regional da Convenção do Clima da ONU que aconteceria de 19 a 23 de agosto em Salvador. Segundo o OC apurou, a decisão foi do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (Novo-SP), que temia protestos de ambientalistas contra sua gestão durante o encontro.

A desistência foi comunicada na semana passada à Prefeitura de Salvador, que organizava o evento juntamente com a convenção da ONU, a UNFCCC. “Tentamos reverter, mas não teve jeito”, disse o secretário de Sustentabilidade da capital baiana, André Fraga.

A desistência deverá ser comunicada formalmente pelo ministério nesta semana. Mais uma vez, o argumento será a necessidade de dedicação a “problemas tangíveis”.

Nesta segunda-feira, os organizadores do evento do lado da ONU circularam um comunicado interno lamentando a decisão do governo brasileiro e afirmando que estão “explorando opções” de uma cidade que tope sediá-lo. Salvador está escolhida para sediar a Climate Week desde o ano passado. Faltam três meses para o encontro.

É bom a UNFCCC já ir se acostumando com recuos do Brasil. Em novembro do ano passado, por ordem do presidente eleito, Jair Bolsonaro, o governo Temer cancelou a oferta de sediar a COP25, a conferência diplomática anual sobre mudanças climáticas, causando constrangimento na ONU e arranhões à imagem internacional do país. Apenas um mês antes, o Itamaraty comemorara a indicação do Brasil como sede, afirmando ser um “reconhecimento” ao papel de liderança do país na agenda de clima. O Chile se ofereceu para sediar o encontro órfão.

Salvador está escolhida para sediar a Climate Week desde o ano passado. Faltam três meses para o encontro.. Foto: Ciro Amado/Wikipédia.

O prefeito de Salvador, ACM Neto, presidente do Democratas, já havia oferecido a cidade para sediar a COP. Sem esta opção, ficou com a Climate Week como prêmio de consolação e já vinha preparando a cidade – que deve publicar em breve seu plano municipal de mudança do clima.

No caso da COP25, Bolsonaro tinha a desculpa dos custos: estima-se que uma COP custe cerca de R$ 200 milhões. Segundo André Fraga, não havia esse argumento desta vez, já que os custos seriam bancados pela cidade-sede. “É uma visão estreita do que seja desenvolvimento”, afirmou.

Diferentemente da COP, que é um evento político, a Climate Week se dedica a negócios e troca de experiências. É um encontro para a demonstração de soluções para a crise do clima, e envolve maciçamente o setor privado.

Ela antecede a semana do clima de Nova York, que ocorre antes da reunião da Assembleia Geral da ONU, em setembro.

OC procurou o MMA para esclarecimentos nesta terça-feira. Esta página será atualizada caso o ministério se manifeste.

Leia Também

Chile sediará Conferência do Clima em 2019

Bolsonaro pediu para que a COP do clima não acontecesse no Brasil

Triplo A não está em nenhuma das agendas da COP, afirma governo brasileiro

  • Observatório do Clima

    O Observatório do Clima é uma coalizão de organizações da sociedade civil brasileira criada para discutir mudanças climáticas

Leia também

Reportagens
3 de dezembro de 2018

Triplo A não está em nenhuma das agendas da COP, afirma governo brasileiro

Apesar do presidente eleito, Jair Bolsonaro, usar o 'corredor AAA' como motivação para rever posições do Brasil em tratados do clima, proposta jamais entrou no papel

Notícias
28 de novembro de 2018

Bolsonaro pediu para que a COP do clima não acontecesse no Brasil

Presidente eleito afirmou nesta quarta que teve participação na desistência do país em sediar a Conferência das Partes da Convenção do Clima (COP 25), que será realizada em 2019

Notícias
14 de dezembro de 2018

Chile sediará Conferência do Clima em 2019

Após desistência de candidatura do Brasil, Conferência das Partes sobre Mudanças Climáticas ocorrerá no país quase vizinho. Preparação para a conferência será feita na Costa Rica

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta