Análises

Dando Nome aos Bois

Em recente reunião, o subprefeito da Barra da Tijuca ofereceu à direção do Parque Nacional da Floresta da Tijuca custear a sinalização da trilha da Pedra da Gávea.

Pedro da Cunha e Menezes ·
2 de dezembro de 2009 · 12 anos atrás

Em recente reunião no Rio de Janeiro, o subprefeito da Barra da Tijuca, Thiago Mohamed, ofereceu à direção do Parque Nacional da Floresta da Tijuca custear a sinalização da trilha da Pedra da Gávea, proteger sua entrada com um alambrado de 300 metros que coibiria o uso de atalhos erosivos e trilhas secundárias e construir um portal no início da caminhada, na rua Sorimã. Em troca, sugeriu batizar a trilha de “Gabriel Buchman”, o montanhista carioca que faleceu recentemente em um acidente no Monte Mulanje, ao sul do Malauí.

A oferta é ótima e demonstra a excelente interação existente entre a Prefeitura do Rio de Janeiro e o Instituto Chico Mendes, resultante do convênio para a gestão compartilhada da Floresta da Tijuca, retomado pela administração de Eduardo Paes após ter sido rompido pelo prefeito César Maia. A homenagem a Buchman é justíssima e vem em boa hora. Gabriel, além de excelente montanhista, era um apaixonado pelas trilhas cariocas e um idealista que sonhava com um Brasil melhor.

Só tem dois problemas. A trilha já tem um nome consolidado: Pedra da Gávea. Dificilmente os usuários começarão a chamá-la de alguma forma diferente. Além disso, o caminho já está bem sinalizado desde 1999, inicialmente pelos próprios funiconários do Parque Nacional da Floresta da Tijuca e, desde então, pelos voluntários do Grupo TerraLimpa que, diga-se de passagem, também merecem – e muito – uma homenagem pelo labor contínuo e altruísta.

Ainda assim o tributo a Buchman é válido e pertinente e o auxílio da (sub) prefeitura mais que bem vindo. Um trecho após a famigerada “carrasqueira” desabou recentemente e precisa de intervenções caras e duradouras. O Terralimpa atuou prontamente, mas o tamanho do estrago demanda mais do que um grupo voluntário é capaz de fazer. Idealmente ali deveria ser erigida uma ponte ou passarela, que daria segurança aos excursionistas e preservaria a vegetação e o solo ralo que, no local, estão para lá de maltratados. Gabriel Buchman seria um excelente nome para a obra. Em sentido figurado ele já levantou essa ponte ligando a sub prefeitura à Pedra da Gávea, agora só falta concretizar a idéia.

Leia também

Notícias
22 de outubro de 2021

“Adote um ninho”: Conheça a campanha para a preservação dos papagaios brasileiros

Campanha busca incentivar a proteção dos papagaios por meio da construção de ninhos artificiais para suprir a falta de cavidades naturais, que estão diminuindo por conta do desmatamento

Análises
22 de outubro de 2021

Por uma nova onda de soluções para a resiliência e a saúde do oceano

Estudo do FMI estima que 8 milhões de toneladas de lixo plástico acabam no mar todos os anos, sendo 80% provenientes do continente. Se não mudarmos esse quadro, o oceano terá mais lixo do que peixes até 2050

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. MARLI ALVES PEREIRA VASCONCELLOS diz:

    Não entendo o porquê esconder o rosto do homem, adulto!! Ele mostrou a cara nas redes sociais!! É preciso identificar criminosos.