Colunas

O último dos carnívoros

Além das transformações que culminaram com a era industrial, as alterações da biodiversidade provocadas pelo homem têm papel fundamental no desequilíbrio do fluxo de carbono.

27 de fevereiro de 2008 · 14 anos atrás
  • Frederico Brandini

    Oceanógrafo e líder Avina que participou de várias expedições do Programa Antártico Brasileiro. Trabalhou como Professor do C...

Nesse quadro generalizado de alteração da biodiversidade global, e seus efeitos sobre o clima do planeta, o único carnívoro em expansão e crescimento é o homem. Se todos os demais forem extintos, o que não é improvável, o ser humano vai manter o mesmo ritmo exponencial de crescimento e expansão demográfica com ajuda da tecnologia e da medicina moderna. Reinando soberano e solitário lá do alto da pirâmide alimentar global. Cercado por súditos e escravos paquidérmicos, para servir de alimento. No entanto, será obrigado a conviver com ambientes poluídos, devastação generalizada de biomas marinhos e terrestres e novas doenças do corpo e da mente. É o destino mais provável do último dos carnívoros.

Leia também

Notícias
20 de maio de 2022

Alto custo é principal barreira para visitação de parques

De acordo com estudo, alto custo da viagem, distância e falta de informações disponíveis são os principais obstáculos para visitação de parques naturais

Notícias
20 de maio de 2022

Presidenciáveis recebem plano para reverter boiadas ambientais de Bolsonaro

Estratégia ‘Brasil 2045’ propõe medidas para reconstruir política ambiental brasileira e fazer país retomar posição de liderança global em meio ambiente

Análises
20 de maio de 2022

O dilema de Koniam-Bebê

Ocupação indígena no Parque Estadual Cunhambebe realimenta falsa dicotomia entre unidades de conservação e territórios indígenas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Cássio Garcez diz:

    Brilhante análise, Beto. Parabéns e obrigado por ela.