Notícias

Grupo defende uso de rios para transporte em cidades

Arquitetos e urbanistas da USP trabalham em projetos para desenterrar e recuperar rios de metrópoles. Estudo prevê hidroanel em São Paulo

Daniel Santini ·
9 de maio de 2013 · 8 anos atrás

Um conjunto de arquitetos e urbanistas ligados à Universidade de São Paulo tem trabalhado em projetos para aproveitamento e recuperação dos rios de cidades brasileiras. A articulação chamada de Grupo Metrópole Fluvial já resultou em um estudo detalhado para a construção de um hidroanel metropolitano em São Paulo, feito a partir de edital aberto pelo Departamento Hidroviário da Secretaria Estadual de Logística e Transportes. Outros projetos estão disponíveis no site criado sobre o tema.

O trabalho tem como premissa a ideia de que “águas são um bem público e um recurso natural limitado, cujo uso deve ser racionalizado e diversificado de maneira a permitir seu acesso a todos”. O objetivo principal é fortalecer o “transporte hidroviário na utilização integrada dos recursos hídricos, visando um desenvolvimento urbano sustentável”. Em comum, os projetos, que incluem a descanalização e recuperação de rios, preveem que eles sejam aproveitados para transporte de cargas e passageiros, além de se tornarem espaços de lazer e turismo. São planos para fazer com que córregos, riachos, rios, canais e lagos sejam vistos como espaço público comum, com praças, bulevares e infraestrutura adequada.

Vale destacar o potencial do uso das águas para transporte de cargas pesadas. No mapa abaixo, organizado pelo Data Cidades a partir do projeto original do Hidroanel Metropolitano de São Paulo, estão alguns dos principais aspectos planejados. Em amarelo, é possível observar os três portos principais que podem servir como eixo de ligação para transporte de toda carga que entra e sai da cidade. Passe o cursor sobre o mapa para ler detalhes e use o mouse para movimentar e aproximar o mapa. As águas estão em destaque em azul e é possível observar aproximando o mapa a grande quantidade de afluentes dos rios principais que cortam a malha urbana de São Paulo.

O projeto prevê a construção do hidroanel em etapas, de modo que seja possível dar a volta navegando ao redor da metrópole em 2040. No site do grupo, além de um mapa interativo e documentos detalhados de cada aspecto previsto, existe uma projeção da construção do hidroanel. Clique aqui ou na imagem abaixo para visualizar.

Além dos documentos indicados no texto, há mais informações sobre aproveitamento e recuperação de rios no site do Grupo Metrópole Fluvial. Sobre projetos de descanalização de rios, vale consultar o trabalho do Rios & Ruas. Para entender como a história de São Paulo está diretamente ligada aos seus rios, vale assistir ao documentário Entre Rios. E sobre o conceito de utilizar rios para transporte e recuperação da cidade, vale conferir o quê tem a dizer o arquiteto Alexandre Delijaikov, um dos coordenadores do grupo da USP.

  • Daniel Santini

    Responsável pela plataforma ((o)) eco Data. Especialista em jornalismo internacional, foi um dos organizadores da expedição c...

Leia também

Notícias
20 de outubro de 2021

Desmatamento na Amazônia já chega a quase 9 mil km² em 2021, mostra Imazon

Somente em setembro foram destruídos 1.224 km² de floresta, área equivalente a mais de 4 mil campos de futebol por dia. Números sãos os maiores em 10 anos

Salada Verde
20 de outubro de 2021

Em comemoração de seus 10 anos, Onçafari lança concurso de fotografia

Fotógrafos profissionais e amadores podem se inscrever até o dia 14 de novembro. Vencedores terão a oportunidade de fotografar a fauna e flora existentes na sede da Onçafari, no Pantanal

Notícias
20 de outubro de 2021

INPE não tem recursos garantidos para pagamento de água e luz até final do ano

Destinação de R$ 5 milhões pela AEB deu um respiro ao Instituto, mas órgão ainda aguarda verba de outras fontes para honrar despesas de funcionamento até dezembro

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta