Notícias

Expansão do dendê na Amazônia preocupa ambientalistas

Só no nordeste do Pará expectativa é de que produção mais do que dobre em 7 anos. Quantidade de veneno utilizada em novos plantios é alta.

Daniel Santini ·
7 de novembro de 2013 · 10 anos atrás

A expansão da produção de dendê na Amazônia tem preocupado ambientalistas em função não apenas da substituição de florestas por áreas de monocultivo, como também do alto índice de veneno utilizado nas roças. Em média, para manutenção de uma lavoura já estabelecidas, são gastos dois litros de herbicidas por hectare, sendo feitas duas aplicações anuais, conforme informações do relatório “A expansão do dendê na Amazônia”, apresentado este ano pela ONG Repórter Brasil. A média de aplicações é ainda mais intensa no início dos cultivos, época em que as palmeiras estão mais sujeitas a ataques de pragas, insetos e roedores.

O estudo foi baseado na análise das plantações no nordeste do Pará, área em que as empresas têm recebido generosos financiamentos públicos e apoio político de órgãos do governo federal, estadual e municipal. A previsão, ainda conforme o levantamento, é de que a produção de dendê na região deve mais do que dobrar nos próximos 7 anos. Hoje são cerca de 140 mil hectares plantados nos municípios da região, a estimativa é de que até 2020 sejam 326 mil, conforme exibe o infográfico abaixo, feito a partir de dados do estudo.

Confira no mapa abaixo quais os municípios em que as principais empresas do setor estão estabelecidas (clique nos ícones para ver os nomes), e, em seguida, a projeção de aumento das áreas de plantio de cada uma delas.

Mapa do dendê na Amazônia

Projeção de aumento das áreas de plantio

Clique aqui para baixar os dados desta datareportagem em uma tabela formato Excel.

 

 

Leia também:
Grandes desmatamentos voltam a ocorrer no Pará
Dois municípios do Pará entram na lista dos que mais desmatam

 

 

 

  • Daniel Santini

    Responsável pela plataforma ((o)) eco Data. Especialista em jornalismo internacional, foi um dos organizadores da expedição c...

Leia também

Salada Verde
22 de abril de 2024

Livro destaca iniciativas socioambientais na Mata Atlântica de São Paulo

A publicação traz resultados do Projeto Conexão Mata Atlântica em São Paulo, voltados para compatibilização de práticas agropecuárias com a conservação da natureza

Salada Verde
22 de abril de 2024

Barcarena (PA) é o primeiro município a trabalhar a cultura oceânica em 100% da rede pública de ensino

Programa Escola Azul incentiva instituições de ensino de todo o país a integrar a rede e implementar cultura oceânica nas escolas. Mais de 290 escolas de todo o Brasil participam do projeto

Reportagens
22 de abril de 2024

Um macaco sem floresta na capital do Amazonas

Símbolo de Manaus, o sauim-de-coleira corre risco de desaparecer da cidade amazônica, ameaçado pelo avanço da urbanização desordenada

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.