Notícias

Sovi, o gavião de chumbo

Seu nome científico é Ictinia plumbea, onde plumbea significa "chumbo", não porque ele seja pesado, mas em referência à sua cor cinza.

Rafael Ferreira ·
21 de novembro de 2013 · 8 anos atrás

Durante a
Durante a

A ave Ictinia plumbea, popularmente conhecida como gavião-pomba, gavião-papa-formigas, gavião-sauveiro e sovi é um gavião da família dos acipitrídeos. Espécie bem comum no Brasil, ganha seus apelidos por conta de sua dieta: 95% da sua alimentação consiste de insetos.

O gavião sovi habita as bordas de florestas, capoeiras altas e florestas de galeria desde o México até a Bolívia, Brasil, Paraguai e Argentina. Nas regiões do Pantanal, Sul e Sudeste do Brasil, as populações têm hábitos migratórios que as levam para o norte, em abril, de onde retornam em agosto. Nas idas e vindas, fazem contato com uma população residente na Amazônia.

Durante o dia, ele pode ser avistado em voos solitários, aos pares, ou em bandos, inclusive misturado a outras espécies de gaviões, sobrevoando áreas de queimadas para caçar. Não é raro vê-lo compartilhar os céus com urubus-de-cabeça-vermelha, urubus-comuns e com gaviões-tesoura. Este comportamento, entretanto, não ocorre quando ele está dentro do seu próprio território. Nesse caso, é agressivo contra aves intrusas que se aproximam do seu ninho.

Pequeno, possui aproximadamente 34 a 37 cm de comprimento. Os machos pesam cerca de 190 a 267g, enquanto as fêmeas de 232 a 280g. As asas são estreias e compridas. A cabeça e partes inferiores do corpo são de cor cinza-ardósia; as penas das costas e asas são de um cinza mais escuro. A face inferior das penas primárias possui coloração castanha-avermelhada, vísivel quando ele alça voo.

O I. plumbea é um gavião insetívoro. Em suas revoadas captura libélulas, formigas, besouros, cigarras, caramujos e outros invertebrados. Agarra-os com os pés e os devora em pleno voo. Captura também pequenas presas, lagartos e, aves, nas copas das árvores e, no chão, cobras.

A espécie se reproduz no Pantanal, no Sul e Sudeste e na Amazônia. Constroem ninhos pequenos com ramos e galhos de árvores, que podem ser reutilizados várias vezes. A fêmea coloca geralmente de 1 a 2 ovos. A incubação do ovo dura entre 30 a 32 dias e, assim como a construção do ninho, conta com a participação de ambos os pais.

O gavião sovi é bem distribuído nas suas áreas de ocorrência. Seu tamanho médio e populações parecem estáveis e ele não é considerado uma espécie em risco. Para IUCN, o I. plumbea é classifcado como espécie de risco de extinção Pouco Preocupante.

 

 

Leia também
Caranguejo-Amarelo em Alerta
“Uma verdadeira jararaca”
O Morcego-Vampiro

 

 

 

Leia também

Reportagens
15 de outubro de 2021

Com acordo político, 1ª parte da Conferência da ONU sobre Biodiversidade chega ao fim na China

Mais de 100 países assinaram Declaração de Kunming, se comprometendo politicamente a preservar a biodiversidade do planeta

Reportagens
14 de outubro de 2021

Estudo amplia de 39 para 74 os modos de reprodução conhecidos dos anfíbios e cria nova classificação

Estudo propõe um novo sistema de classificação dos modos reprodutivos para toda essa classe de animais composta por anfíbios anuros (sapos, rãs e pererecas), salamandras e cecílias (cobras-cegas)

Reportagens
14 de outubro de 2021

Licenciamento de resort em Maricá foi cancelado na Justiça, afirma advogada

Andamento no Inea surpreendeu pesquisadores e ambientalistas que movem ações judiciais contra o projeto Maraey. À frente da iniciativa, IDB Brasil nega impedimento legal

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta