Notícias

Mato Grosso e Pará, os campeões de desmatamento na Amazônia

Imagens de satélite indicam que nos últimos 25 anos, em meio ao avanço da fronteira agrícola, estados são os que mais tiveram áreas devastadas.

Daniel Santini ·
16 de janeiro de 2014 · 8 anos atrás

De 1988 a 2013, foram desmatados 402.614 km2 nos nove estados brasileiros localizados dentro da Amazônia. É o que apontam levantamentos feitos com base em imagens de satélite pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), dentro do Projeto Prodes de Monitoramento da Floresta Amazônica. Trata-se de uma área maior que a do estado de Goiás (340.086 km2). 

Desde o ano que o Brasil promulgou sua Constituição Federal, Pará e Mato Grosso são os estados que mais desmataram entre todos da Amazônia em termos absolutos. Ambos estão localizados no “Arco de Fogo do Desmatamento”, conjunto de áreas em que a floresta vem sendo destruída para dar lugar a pecuária e latifúndios com lavouras de monocultivo, marcadas pelo alto uso de agrotóxicos.

Em termos gerais, considerando áreas da Amazônia Legal e outras áreas, em meio ao avanço das fronteiras agrícolas em direção à floresta nos últimos 25 anos, o Mato Grosso foi o campeão de desmatamento, conforme é possível visualizar no gráfico abaixo.

 

 

A quantidade de áreas desmatadas por ano no período variou conforme é possível observar no gráfico abaixo. Cabe destacar que os números são absolutos e que, se fossem relativos à área proporcional de cada estado, estados com menor área e altos índices, como Rondônia, estariam no topo da tabela. 

 

 

Mesmo considerando apenas as áreas da Amazônia Legal, recorte feito a partir de 2000 pelas equipes de monitoramento, Pará e Mato Grosso seguem em destaque.

 

 

Abaixo, a evolução ano a ano consideradas somente as áreas de Amazônia Legal.  

 

Por último, vale observar a variação de desmatamento nos nove estados da Amazônia ano a ano desde 1988.

 

Aqui os mapas do InfoAmazoniacom os dados de desmatamento do Mato Grosso e Pará

Clique aqui para acessar a página do PRODES e aqui para baixar uma tabela em excel com os dados.

 

 

* Os dados de 2013 são estimativas.

 

Leia também:
Zangada, ministra anuncia aumento de 28% no desmatamento
Terras Indígenas demarcadas ajudam a frear desmatamento
Dinheiro público financia avanço da pecuária na Amazônia

 

 

  • Daniel Santini

    Responsável pela plataforma ((o)) eco Data. Especialista em jornalismo internacional, foi um dos organizadores da expedição c...

Leia também

Notícias
22 de outubro de 2021

“Adote um ninho”: Conheça a campanha para a preservação dos papagaios brasileiros

Campanha busca incentivar a proteção dos papagaios por meio da construção de ninhos artificiais para suprir a falta de cavidades naturais, que estão diminuindo por conta do desmatamento

Análises
22 de outubro de 2021

Por uma nova onda de soluções para a resiliência e a saúde do oceano

Estudo do FMI estima que 8 milhões de toneladas de lixo plástico acabam no mar todos os anos, sendo 80% provenientes do continente. Se não mudarmos esse quadro, o oceano terá mais lixo do que peixes até 2050

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. MARLI ALVES PEREIRA VASCONCELLOS diz:

    Não entendo o porquê esconder o rosto do homem, adulto!! Ele mostrou a cara nas redes sociais!! É preciso identificar criminosos.


    1. JOCEMIR VIEIRA JUNIOR diz:

      Verdade.
      E um ano e seis meses é muito pouco pra esse tipo de crime!