Notícias

Caem alertas de desmatamento na Amazônia

Ibama divulga dados do Deter. No acumulado do ano, o número de alertas caiu 20%, em relação ao mesmo período do ano passado. Governo comemora.

Redação ((o))eco ·
23 de maio de 2014 · 7 anos atrás

Volney Zanardi, presidente do Ibama, anuncia os bons números do desmatamento. Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil
Volney Zanardi, presidente do Ibama, anuncia os bons números do desmatamento. Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

O Ministério do Meio Ambiente se preparou para apresentar boas notícias nesta semana. Ontem foi anunciado que o programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa) receberá R$ 477 milhões, que serão investidos na área de 60 milhões de hectares de Unidades de Conservação (UCs) apoiadas pelo programa, pelos próximos 25 anos. Hoje, o presidente do Ibama reuniu a imprensa para tornar público os dados do Sistema de Detecção de Desmatamentos em Tempo Real (Deter), ferramenta que auxilia o Instituto na fiscalização de desmatamento e mudança de solo na Amazônia. Os números não eram divulgados desde janeiro.

De acordo com os dados contabilizados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), houve redução de 20% nos dados acumulados, de agosto de 2013 a abril desde ano. No ano passado, os alertas de desmatamento somaram 1.872 mil, contra 1,5 mil registrados este ano (veja os dados mensais na tabela). Desde 2008, a área desmatada por ano na Amazônia cai, mas em 2013 houve um susto, com uma subida drástica de 28%.

Em geral, embora os alertas do sistema DETER sejam impreciso, eles mostram uma tendência que é confirmada com números mais precisos pelo Prodes (Programa de Cálculo do Desflorestamento da Amazônia), que utiliza imagens de alta resolução, capaz de captar mudanças no solo a partir de 6 hectares. Os dados publicados hoje são feitos a partir de imagens com precisão de 25 hectares. Mas como o DETER emite alertas diários, além de apontar a tendência do desmatamento, é essencial para orientar a fiscalização que o Ibama faz no solo.

 

 

Leia Também
INPE: Disparam alertas de desmatamento em janeiro
Mato Grosso e Pará, os campeões de desmatamento na Amazônia
Inpe e Imazon: vigilantes do desmatamento na Amazônia

 

 

 

Leia também

Notícias
21 de outubro de 2021

Até 2020 Rondônia não possuía lei para regular destinação de terras públicas

Estado tem quase 30% de seu território ocupado por terras não destinadas. Briga entre Legislativo e Executivo rondonienses dificultam formalização dos processos

Reportagens
21 de outubro de 2021

Superintendente dá aval para obras que ameaçam habitat de peixe das nuvens cearense

Duplicação de rodovia no litoral do Ceará foi embargada pelo Ibama em janeiro para proteger espécie de peixe das nuvens ameaçada. Com desembargo, pesquisadores temem pela destruição do habitat já restrito da espécie

Notícias
20 de outubro de 2021

Desmatamento na Amazônia já chega a quase 9 mil km² em 2021, mostra Imazon

Somente em setembro foram destruídos 1.224 km² de floresta, área equivalente a mais de 4 mil campos de futebol por dia. Números sãos os maiores em 10 anos

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta