Notícias

Copa do Mundo das áreas protegidas: Inglaterra

Berço do nosso amado futebol, se falarmos de belezas naturais e Parques Nacionais os ingleses também são bons de bola.

Redação ((o))eco ·
24 de junho de 2014 · 7 anos atrás

A Inglaterra já foi o império onde o sol nunca se punha e continua terra de monarcas, embora o papel da rainha hoje seja apenas institucional e as decisões do reino delegadas ao parlamento. O país também é nada menos do que o berço do football, que, aportuguesado, virou o nosso amado futebol. O esporte na sua versão moderna surgiu em terras britânicas no já longínquo ano de 1863, quando foi criada a Football Association, e em 1872, Escócia e Inglaterra disputaram o primeiro jogo entre seleções nacionais. Mal sabiam que o esporte ganharia o mundo, e que o maior vencedor de Copas do Mundo viria a ser o Brasil.

Mas os ingleses continuaram bons de bola. Já participaram de 16 Copas do Mundo (só não se classificaram para 3 eventos) e venceram a Copa de 1966, disputada na própria Inglaterra.

Mas se falarmos de belezas naturais e Parques Nacionais os ingleses também são bons de bola. O país tem 10 Parques Nacionais, que cobrem 1,2 milhões de hectares ou 9% do território nacional. Nada mau para uma ilha. Os chamados Sítios de Interesse Científico Especial – área ricas em vida selvagem e/ou sítios geológicos – compõem uma de suas categorias de áreas protegidas. Existem 4.100 áreas protegidas como essas que juntas chegam a 8% da área total do país. A soma total de áreas protegidas da Inglaterra toma 28% do território. É número para ir a final de campeonato.

Estabelecido em 1951, o Parque Nacional de Lake District fica no noroeste do país e é o mais visitado da Inglaterra, com mais de 15 milhões de visitantes por ano. Tem 229 mil hectares de terras montanhosas entremeadas de lagos e florestas. Abriga os mais altos picos da Inglaterra, que atingem cerca de 1.000 metros acima do nível do mar. É lar de espécies raras de aves como águias douradas (Aquila chrysaetos). Outra jóia da rainha é o Parque Nacional de Dartmoor, no sul da Inglaterra, também criado em 1951 e com uma área de 95 mil hectares. É uma área pedregosa que abriga espécies como raposas, lontras, coelhos e lebres, arminhos e veados.

Veja abaixo algumas das figurinhas carimbadas das unidades de conservação da Inglaterra.

Parque Nacional de Lake District
Parque Nacional de Lake District

Se você quiser torcer para o Brasil neste campeonato de áreas protegidas, acesse o WikiParques e conheça mais sobre as unidades de conservação de nosso país. O WikiParques é um site interativo dedicado aos cidadãos que querem compartilhar seus conhecimentos, explorar e debater sobre nossos Parques Nacionais e áreas protegidas. Colabore para proteger.

 

Leia também
Copa do Mundo das áreas protegidas: Camarões
Copa do Mundo das áreas protegidas: Argélia
Copa do Mundo das áreas protegidas: Bósnia e Herzegovina
Copa do Mundo das áreas protegidas: Suíça
Copa do Mundo das áreas protegidas: Colômbia
Copa do Mundo das áreas protegidas: Austrália
Copa do Mundo das áreas protegidas: México
Copa do Mundo das áreas protegidas: Irã
Copa do Mundo das áreas protegidas: Honduras
Copa do Mundo das áreas protegidas: Grécia
Copa do Mundo das áreas protegidas: Chile
Copa do Mundo das áreas protegidas: Croácia
Áreas protegidas do mundo em incríveis fotos 360°

 

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta