Notícias

Construir um bairro sustentável é a missão do novo game Block’Hood

Arquitetura sustentável é o tema do jogo, que simula a construção do seu próprio bairro sobre o dever de equilibrar o uso dos recursos

Duda Menegassi ·
24 de maio de 2016 · 6 anos atrás

BlockHood - image2

Jogos onde o usuário é responsável por construir casas e cidades inteiras não são novidade, mas desde março um novo game tem chamado atenção por trazer um conceito diferente: a eco-arquitetura. Block’Hood, ainda sem nome em português, foi desenvolvido pelo arquiteto Jose Sanchez como um projeto de pesquisa na Escola de Arquitetura da Universidade do Sul da Califórnia, mas a Devolver Digital comprou a ideia. O jogo hoje está disponível na plataforma Steam para Early Acess, que é uma forma de distribuir o jogo antecipadamente, ainda inacabado, para que os próprios usuários comentem, dêem sugestões e façam críticas que ajudem os desenvolvedores a chegar ao melhor produto final possível.

Com um design simples, porém atraente, o game te faz começar do zero a construção de um bairro, onde o foco de expansão é para cima e não para os lados – é possível criar prédios de até 20 andares. O jogador precisa garantir os recursos básicos: água, ar fresco e eletricidade; o que no jogo significa criar uma fonte, construir um painel solar e plantar árvores. Block’Hood, dentro da lógica de cidade sustentável, trabalha com a ideia de que é necessário equivaler o consumo com a produção e para isso às vezes é preciso fazer malabarismo para compensar o desperdício de uns com a economia e geração de outros quarteirões.

No game, diferentemente de outros jogos da categoria, não há uma população para cobrar medidas e ações de seu governante. O objetivo é manter a sustentabilidade do seu bairro e atender às necessidades de cada quarteirão, do ponto de vista de um arquiteto que planeja cuidadosamente a “cidade perfeita”, capaz de equilibrar sua demanda por recursos com a produção dos mesmos.

Confira o vídeo produzido pelo Block’Hood:

 

 

Leia Também

Confortáveis, quentinhas e fresquinhas

http://www.oecocidades.com/dez-cidades-sustentaveis-do-mundo/

Uma casa sustentável perdida entre a neve

 

 

 

 

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica. Escreve para ((o))eco des...

Leia também

Notícias
30 de janeiro de 2013

Uma casa sustentável perdida entre a neve

Em Vermont, cercada pela neve do inverno, esta casa funciona usando energia solar, banheiro seco e um mínimo de combustíveis fósseis.

Reportagens
12 de julho de 2010

Confortáveis, quentinhas e fresquinhas

Resfriar um ambiente ou tomar um banho morno nem sempre precisa ser feito com alto consumo de energia. Soluções simples estão disponíveis.

Análises
24 de janeiro de 2022

O legado de Thomas Lovejoy para a ecologia brasileira

Falecido em dezembro, Lovejoy concebeu o que viria a ser o mais duradouro experimento ecológico realizado até hoje em florestas tropicais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta