Reportagens

O Projeto

Embora diferentes, as montanhas andinas e as florestas amazônicas são parte de um mesmo sistema: a água nascida nos cumes percorre milhares de quilomêtros e inunda as planícies alimentando as matas mais biodiversas do planeta. Tomadores de decisão, líderes e, muitas vezes, os habitantes da bacia amazônica, não consideram ou conhecem esta relação. Recursos naturais são utilizados causando impacto nos ecossistemas e pessoas que deles dependem, seja rio acima ou abaixo. Um problema que afeta dos pequenos povoados às grandes cidades nos países que compartilham as águas amazônicas. O projeto Andes Água Amazônia é um esforço conjunto de diversas organizações para comunicar as peculiaridades, belezas e fragilidades de um sistema natural importante para todo o mundo. Utiliza recursos como fotos, vídeos, crônicas e reportagens para desvendar quais são os temas e seus protagonistas neste imenso ambiente cheio de vida e cultura. As primeiras expedições ocorrem ao longo do rio Napo, o mais importante e cauloso tributário nascido no Equador. Nas alturas dos paramos equatorianos nascem as águas das quais dependem a vida de milhares de espécies na Amazônia, incluindo tribos indígenas que vivem em isolamento voluntário. Estas mesmas águas conduziram Francisco Orellana, o conquistador espanhol considerado o primeiro a relatar as maravilhas do gigante Amazonas aos reis da Europa. Andes Água Amazônia começa no Equador a contar a história dos que hoje vivem ligados a esse importante sistema natural, mesmo que não o saibam. Em breve esperamos contar a história, dos colombianos, peruanos, bolivianos e brasileiros que, assim como seus irmãos equatorianos, dependem tanto da montanha como da floresta.

Redação ((o))eco ·
16 de outubro de 2012 · 9 anos atrás

Leia também

Notícias
22 de outubro de 2021

“Adote um ninho”: Conheça a campanha para a preservação dos papagaios brasileiros

Campanha busca incentivar a proteção dos papagaios por meio da construção de ninhos artificiais para suprir a falta de cavidades naturais, que estão diminuindo por conta do desmatamento

Análises
22 de outubro de 2021

Por uma nova onda de soluções para a resiliência e a saúde do oceano

Estudo do FMI estima que 8 milhões de toneladas de lixo plástico acabam no mar todos os anos, sendo 80% provenientes do continente. Se não mudarmos esse quadro, o oceano terá mais lixo do que peixes até 2050

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. MARLI ALVES PEREIRA VASCONCELLOS diz:

    Não entendo o porquê esconder o rosto do homem, adulto!! Ele mostrou a cara nas redes sociais!! É preciso identificar criminosos.