Salada Verde

Cerrado não é Amazônia queimada

Pesquisador afirma que porções torradas de floresta tropical não se convertem em Cerrado, um dos ecossistemas mais ricos do globo.

Salada Verde ·
15 de janeiro de 2010 · 12 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Biólogo e pós-doutorando no departamento de Zoologia da Universidade de Brasília, Cristiano Nogueira comentou a O Eco sobre seu desgosto com parte do que leu na Folha de S. Paulo no fim de dezembro (veja aqui). Pouco quanto ao experimento científico sobre queimadas em florestas tropicais, mais sobre como o Cerrado foi exposto no texto.

Segundo ele, é errado afirmar que porções de floresta amazônica se transformam em Cerrado com a passagem de fogo. “O processo de conversão da Amazônia brasileira em ambientes antrópicos abertos não pode ser chamado de conversão em cerrado, cuja vegetação tem complexidade, antiguidade e riqueza. O Cerrado sustenta um dos mais ricos, antigos, biodiversos e ameaçados ecossistemas globais e não existem evidências de que áreas de floresta afetadas por queimadas serão substituídas por vegetação de cerrado”, ressaltou.

Ainda conforme Nogueira, as plantas que invadem áreas queimadas não são espécies típicas do Cerrado, mas em geral invasoras, como gramíneas africanas introduzidas para a formação de pastagens. “Tais conjuntos de espécies não são componentes da flora do Cerrado, reconhecida por sua alta diversidade e alto grau de especialização e endemismo. Dizer que uma área recém queimada e invadida por gramíneas é um cerrado é como dizer que uma floresta plantada de seringueiras ou pinus é amazônia”, disse.

Saiba mais:
Migração alada do Cerrado ao Sudeste
Rico Cerrado
Bem-vindas à ciência

Leia também

Notícias
21 de janeiro de 2022

Em discurso de pré-candidatura, Ciro Gomes defende economia de baixo carbono

Durante a Convenção Nacional do PDT, o pré-candidato diz que a pauta ambiental é um instrumento de proteção dos ecossistemas e uma oportunidade de investimento

Análises
21 de janeiro de 2022

O Agro quer seguro rural, mas precisa mesmo é do Código Florestal

Sem cumprir as leis ambientais e sofrendo com mudanças climáticas, lideranças do Agro se mobilizam para ampliar o seguro rural com dinheiro público. Rios e florestas seguem em agonia. Moro já aderiu

Reportagens
21 de janeiro de 2022

Brasil registra recorde de extremos de chuva no início do verão

Entre 1º e 31 de dezembro de 2021, a equipe técnica do Cemaden emitiu 516 alertas de risco de desastres, como deslizamentos, inundações e enxurradas, para os 1.058 municípios monitorados

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta