Salada Verde

Enchentes: ((o))eco publica estudo da COPPE de 1996

Há 17 anos, os locais mais vulneráveis a inundações na Baixada Fluminense  já eram conhecidos. Conheça esse trabalho pouco divulgado.

Redação ((o))eco ·
8 de janeiro de 2013 · 10 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
 

Na sexta-feira, 4, a coluna de Raul Bueno denunciou a existência de um estudo de 1996 que alertava para os riscos de enchentes na Baixada Flumienense. A reportagem de ((o))eco apurou e conseguiu a versão integral desse trabalho, que fica, a partir de agora, disponível aos nossos leitores e ao público. 

Os 4 PDFs abaixo são os estudos do Plano Diretor de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Iguaçu – Sarapuí. O plano dá ênfase no controle de inundações. Feito pela COPPE/UFRJ, os estudos foram encomendados pela antiga Superintendência Estadual de Rios e Lagoas (Serla), mas nunca chegaram a ser usados, nem sequer divulgados.

Os mapas mostram o local das áreas, como Xerém, que na última semana foram afetadas por um forte temporal, que transbordou os rios da região.

Leia os estudos na íntegra.

Plano Diretor de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Iguaçu – Sarapuí
Ênfase: Controle de Inundações | Agosto de 1996

Volume 1 – Plano Diretor
Volume 2 – Anteprojetos da Bacia do Rio Sarapuí
Volume 3 – Anteprojetos da Bacia do Rio Sarapuí
Volume 4 – Anteprojetos da Bacia do Rio Sarapuí

Leia Também
 

Leia também

Reportagens
9 de dezembro de 2022

Ibama multa proprietário que domesticou araras azuis para atrair turistas

Aves eram usadas por empreendimento turístico para atrair visitantes e moravam em um carro velho. Fiscais encontraram comida inadequada usada para alimentar as araras

Reportagens
9 de dezembro de 2022

Mato Grosso se consolida como reduto de atos golpistas na Amazônia Legal

Afastamento de prefeito e prisão de empresário com registro de CAC reforçam o estado como um dos centros de planos e financiadores de atos golpistas que questionam eleição de Lula

Notícias
9 de dezembro de 2022

Lula vai herdar cerca de 5 mil km² do desmatamento causado pelo governo Bolsonaro

Somente em novembro, Amazônia perdeu 555 km² de florestas. O número, atualizado nesta sexta-feira (9) pelo INPE, é 123% maior que novembro de 2021

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta