Salada Verde

Centro quer reunir conhecimentos sobre Mata Atlântica

Objetivo é condensar conhecimentos e pesquisas sobre o bioma para criação de banco de dados, produzir um mapa do uso do solo e oferecer capacitação.

Redação ((o))eco ·
9 de janeiro de 2015 · 7 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Centro reunirá pesquisas sobre a Mata Atlântica em uma única plataforma. Acima, o Parque Nacional do Iguaçu, um dos tesouros da Mata Atlântica que ainda resiste. Foto: Deni Williams/Flickr.
Centro reunirá pesquisas sobre a Mata Atlântica em uma única plataforma. Acima, o Parque Nacional do Iguaçu, um dos tesouros da Mata Atlântica que ainda resiste. Foto: Deni Williams/Flickr.

Quatro ações, um bioma. Pesquisadores do Centro Integrado para a Conservação da Mata Atlântica – In Bio Veritas anunciaram a realização de 4 frentes de trabalhos para tornar acessível, em apenas um local, dados da Mata Atlântica para gestores, pesquisadores e público em geral.

Num primeiro momento, as ações do Centro estão focadas no litoral paranaense, onde está localizada o maior remanescente contínuo de Mata Atlântica do Brasil. As pesquisas realizadas nessa parte do estado e nas 19 unidades de conservação do local estão sendo compiladas para serem acrescentadas ao banco de dados.

Em seguida, haverá a definição de protocolo de monitoramento da biodiversidade da Mata Atlântica. Esse protocolo será a base de um manual que ensinará os procedimentos para monitorar a fauna e flora, estruturando o que se deve medir, de que forma, o que avaliar e como informar os resultados.

Já a quarta e última ação será definir conteúdos programáticos para a realização de cursos de capacitação com base nas informações obtidas nas etapas anteriores. “Com 10 pesquisadores, temos grande expertise dentro do Centro para oferecer esse material com qualidade”, explica o pesquisador Ricardo Britez, responsável pelo projeto.

O In Bio Veritas foi criado em 2007 e funciona com representantes de 4 instituições: a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), da Universidade Federal do Paraná (UFPR), do Museu de História Natural Karlsruhe (Alemanha) e da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, que também financia o projeto.

 

 

Leia Também
Urbanização ameaça áreas de Mata Atlântica do Rio de Janeiro
O que é o bioma Mata Atlântica
Desmatamento na Mata Atlântica cresce 9%

 

 

 

Leia também

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Reportagens
21 de outubro de 2021

COP26 – Brasil tentou minimizar impacto das emissões da pecuária em relatório do IPCC

País também defendeu que aumento do desmatamento não é resultado da política atual brasileira. Outros países fizeram lobby para mudar relatório climático.

Reportagens
21 de outubro de 2021

Estudo aponta diretrizes para barrar a degradação acelerada de campos e savanas

As chamadas grasslands estão ameaçadas em todo o planeta, alerta um grupo internacional de pesquisadores. Solução envolve restauração e busca de alternativas de exploração econômica sustentáveis

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta