Salada Verde

Governo prorroga permanência da Força Nacional na Amazônia

Portaria do Ministério da Justiça publicada nesta terça-feira (13) autoriza o emprego da Força Nacional em unidades de conservação federais da Amazônia até 8 de outubro de 2021

Duda Menegassi ·
13 de abril de 2021
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

O Ministério da Justiça publicou nesta terça-feira (13) uma nova prorrogação da permanência da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) na Amazônia até o dia 8 de outubro de 2021, em apoio às unidades de conservação federais. O emprego da Força Nacional, composta por militares e civis, está em vigor desde outubro de 2018, com prorrogações sucessivas a cada seis meses, e tem como objetivo apoiar o ICMBio no combate ao desmatamento, extração ilegal de minério e madeira, e invasão de áreas federais em caráter “episódico e planejado”.

O contingente a ser disponibilizado obedecerá ao planejamento definido pela Coordenação-Geral de Planejamento e Operações da Força Nacional da Diretoria da Força Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça. A FNSP é composta por policiais militares e civis, bombeiros militares e profissionais de perícia dos estados e Distrito Federal.

*Em destaque: Operação da Força Nacional na Amazônia. Foto: Mário Vilela/Funai

Leia também

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação e montanhismo. Escreve para ((o))eco desde 2012. Autora do livr...

Leia também

Notícias
24 de outubro de 2018

Força Nacional dará apoio nas ações de fiscalização do ICMBio

Agentes obedecerão ao planejamento feito pelo Ministério da Segurança. Reforço ocorreu após ataque a uma equipe de fiscalização, incidente que aconteceu na última sexta-feira

Notícias
22 de outubro de 2021

“Adote um ninho”: Conheça a campanha para a preservação dos papagaios brasileiros

Campanha busca incentivar a proteção dos papagaios por meio da construção de ninhos artificiais para suprir a falta de cavidades naturais, que estão diminuindo por conta do desmatamento

Análises
22 de outubro de 2021

Por uma nova onda de soluções para a resiliência e a saúde do oceano

Estudo do FMI estima que 8 milhões de toneladas de lixo plástico acabam no mar todos os anos, sendo 80% provenientes do continente. Se não mudarmos esse quadro, o oceano terá mais lixo do que peixes até 2050

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta