Salada Verde

Milton Nascimento dubla vídeo da campanha “Não Escolha a Extinção”

O cantor empresta voz ao dinossauro Frankie, que discursa sobre a necessidade de atitudes para reverter as mudanças climáticas a uma plateia de diplomatas perplexos. A campanha é do PNUD

Bruna Martins ·
17 de novembro de 2021
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

O vídeo da campanha “Não Escolha a Extinção”, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), agora tem versão dublada em português e por ninguém menos que o cantor e compositor Milton Nascimento. O cantor emprestou sua icônica voz para Frankie, dinossauro que invade o salão da Assembleia Geral da ONU e profere um discurso sobre a emergência de se enfrentar a questão climática. 

O objetivo da dublagem é que Frankie possa mandar a mensagem para mais pessoas, não só no Brasil como em outras nações de língua portuguesa na Europa, na África e na Ásia. 

Para Milton Nascimento, que gravou a dublagem em seu próprio estúdio no Rio de Janeiro, “essa foi uma oportunidade de participar de uma ação global pela proteção da humanidade e do planeta”. A experiência de dublar um dinossauro foi inédita para o artista. “A mensagem dessa campanha é urgente. Se não fizermos algo para impedir que a mudança global do clima continue a devastar a natureza, poderemos ser extintos”, observou Milton.

O filme, primeiro realizado na Assembleia Geral da ONU com animação CGI (imagens geradas por computador), possui várias versões com artistas ao redor do mundo dando voz ao dinossauro em diferentes línguas, buscando espalhar a mensagem. Os atores Eiza González (espanhol), Nikolaj Coster-Waldau (dinamarquês) e Aïssa Maïga (francês), são exemplos de celebridades que dublaram o filme.

Em seu discurso, Frankie denuncia como os subsídios aos combustíveis fósseis estão retardando o progresso contra a mudança do clima enquanto beneficiam principalmente os ricos. A campanha e o curta metragem buscam ainda tornar mais acessíveis as questões técnicas, às vezes complexas, relacionadas aos subsídios aos combustíveis fósseis e à emergência climática.

A direção de dublagem é de Guilherme Lopes, e a mixagem e a finalização são da Canja Audio Culture. O vídeo está disponível no Canal do YouTube do PNUD Brasil.

  • Bruna Martins

    Jornalista em formação pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Leia também

Análises
16 de novembro de 2021

A invisibilidade de ecossistemas não florestais na COP 26

Meu objetivo aqui não é dizer que florestas são menos importantes. É claro que precisamos conservar e restaurar florestas. Mas precisamos parar de considerar o plantio de árvores como única solução

Notícias
12 de novembro de 2021

Boletim: ministro ignora repórteres na COP 26 e não comenta alta do desmatamento

Enquanto a conferência aguarda o fim das negociações, o destaque do dia foi o silêncio do ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, sobre o aumento do desmatamento na Amazônia

Colunas
15 de novembro de 2021

COP 26 reflete o conflito de interesses da sociedade

O mundo amanheceu mais sombrio no domingo, após o encerramento da COP 26, como se fora um final de temporada na qual o time da casa voltou derrotado. Perdeu a humanidade

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta