Salada Verde

PGR abre inquérito para investigar Eliseu Padilha por crime ambiental

Rodrigo Janot pediu ao STF para abrir inquérito para apurar se houve crime ambiental praticado pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, no Rio Grande do Sul

Sabrina Rodrigues ·
21 de fevereiro de 2017 · 5 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Foto: Agência Brasil/Flickr.
Ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Foto: Agência Brasil/Flickr.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para abrir inquérito para apurar se o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, cometeu crime ambiental. A investigação é sobre um canal de drenagem no Balneário Dunas Altas, em Palmares do Sul, no litoral gaúcho. A apuração teve início no Ministério Público do Rio Grande do Sul e foi enviada para o Ministério Público Federal depois de descobrir que a área atingida pertence à União. O ministro Eliseu Padilha disse que não vai se pronunciar até ser comunicado oficialmente sobre a manifestação da PGR.

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
19 de outubro de 2021

Adote um Parque ganha nova fase com unidades de conservação da Caatinga

Nova etapa do programa de adoção das UCs criado por Salles terá foco em trilhas e incluirá dez áreas protegidas da Caatinga, entre elas, os parques nacionais da Chapada Diamantina e de Jericoacoara

Notícias
18 de outubro de 2021

Websérie traz o elo entre o ser humano e a natureza do Rio de Janeiro

Personagens que possuem uma conexão especial com a paisagem natural da cidade são apresentados na websérie do documentarista e fotógrafo carioca, Rafael Duarte

Salada Verde
15 de outubro de 2021

GLO ambiental não será renovada, anuncia Mourão

A operação acabou nesta sexta-feira (15). Atuação de militares não resultou em diminuição do desmatamento na Amazônia, mesmo com efetivo e orçamento maiores que dos órgãos ambientais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta