Vídeos

Fundador da ONG Skytruth em entrevista exclusiva no stand de ((o))eco

O geólogo John Amos monitora vazamentos de óleo pelo mundo e defende que Brasil deve investir em tecnologia para prevenir e remediar acidentes. Assista a entrevista em inglês.

Redação ((o))eco ·
26 de setembro de 2012 · 10 anos atrás

Em entrevista exclusiva no stand de ((o))eco no VII Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC), em Natal, o fundador da ONG americana Skytruth, John Amos, alerta para o risco de vazamentos de óleo decorrentes da exploração do pré-sal brasileiro. Assista a entrevista em inglês.

A ONG Skytruth foi a responsável por denunciar o acidente que envolveu a britânica British Petroleum no Golfo do México, em 2010, e por divulgar imagens sobre o vazamento da plataforma operada pela Chevron, na Bacia de Campos, em novembro de 2011, no estado do Rio de Janeiro.

Veja a 1a parte da entrevista:

Veja a 2a parte da entrevista:

O geólogo americano defende que o Brasil deve investir em tecnologia para prevenir e remediar acidentes no mar.

“O Brasil teve sorte que este foi um acidente sério mas não uma catástrofe. O Brasil tem agora a oportunidade de prestar atenção e investir em tecnologias para prevenir e remediar acidentes”, argumentou Amos.

 

Leia também

Notícias
27 de maio de 2022

São Paulo registra duas décadas de poluição do ar acima do recomendado pela OMS

Em alguns pontos da cidade, concentração de poluentes foi quatro vezes maior do que o indicado, mostra estudo. Poluição mata 7 milhões de pessoas por ano no mundo

Notícias
26 de maio de 2022

Conexão de trilhas e pessoas embala 1º Congresso Brasileiro de Trilhas

Evento que começou nesta quarta (25) e se estende até domingo, em Goiânia, conta com mais de 1.500 inscritos para discutir e fomentar a implementação de trilhas no Brasil

Salada Verde
26 de maio de 2022

A proposta de restaurar 900 campos de futebol de Mata Atlântica em dois anos

Projeto teve início no primeiro semestre de 2022 e seguirá até dezembro de 2023, com a proposta de restaurar 886.3 hectares de vegetação, sendo 720.8 em áreas de RPPNs e 165.5 em regiões do entorno

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta