Colunas

Uma festa auto-sustentável

Entidade que patrocina ações de preservação no Canadá celebra aniversário com comemoração de baixo impacto ambiental. Veja o que a Alberta Ecotrust fêz para ‘esverdear’ seu evento.

5 de setembro de 2008 · 13 anos atrás
  • Helena Artmann

    Montanhista e balonista há mais de 16 anos, tendo feito mais de 15 expedições para alta montanha. É formada em Comunicação So...

A Alberta Ecotrust patrocina projetos de preservação na província canadense que lhe dá nome. Na comemoração de seus 15 anos de idade, tudo foi pensado para diminuir a pegada ambiental.

Alberta Ecotrust é uma organização responsável por patrocinar projetos e programas inovadores que terão um importante significado na preservação do patrimônio natural de Alberta, a província que lhe dá nome. Alianças estratégicas com empresas, grupos ambientais e membros da comunidade permitem que Alberta Ecotrust consiga fundos que são distribuídos duas vezes por ano.

Recentemente, a Alberta Ecotrust completou 15 anos e decidiu fazer um evento para comemorar. Não foi um evento qualquer. Eu participei e pude constatar que, de fora, nada parecia diferente de uma festa normal. Mas, no fundo, eles pensaram em tudo: dos crachás à escolha do convidado que daria a palestra mais importante da noite, passando pela comida, bebida, guardanapo, iluminação e tudo o que você puder pensar para que um evento seja um sucesso!

Um comitê foi formado para planejar o evento e torná-lo ‘verde’, diminuindo a pegada ambiental que ele causaria. Este comitê considerou vários detalhes, que listamos a seguir, para que possam inspirá-los a tomar atitudes semelhantes.

Toda festa começa pelo convite. A deles não foi diferente mas enviaram um convite online, incluindo o RSVP, o que permitiu não gastar papel mas sem comprometer a qualidade e o impacto visual.  Nas ocasiões em que foi necessário usar papel, foi escolhido um 100% reciclado pós-consumo e certificado seguindo as normas da Forest Stewardship Council. Todos os esforços foram concentrados para que o material promocional pudesse ser reutilizado e, caso não fosse possível, ao menos reciclado. Os crachás foram feitos com pedaços de papelão cortados e pendurados nos pescoços dos convidados. Na saída, o crachá era recolhido para ser usado em outro evento.

Localismo

Mantendo tudo perto de casa – Alberta Ecotrust escolheu serviços locais e ‘coisas’ locais: A comida e a bebida escolhidas foram, dentro do possível, local e/ou orgânica. Pratos, talheres e copos de plástico deram lugar ao vidro, metal e cerâmica – reutilizáveis, como já sabiam nossos avós! Pano na mesa, ao invés de papel, e os restos de comida foram redistribuidos ou compostados. Ao invés de decorar com plantas como rosas em vasos, decidiram usar plantas nativas que os convidados podiam levar para casa e plantar em seus jardins. Em se tratando de um lugar onde é inverno pelo menos sete meses por ano, plantas nativas fazem a diferença, já que suportam a cobertura de neve durante este tempo todo. Mas a decisão mais interessante foi escolher um palestrante local, não gastando (em todos os sentidos!) com o vôo de uma pessoa vinda de longe… E valorizando histórias e talentos locais.

Mas eles não pararam por aí. Fizeram uma parceria com a Bullfrog Power, empresa de energia eólica, para que a Bullfrog jogasse energia verde no grid de Alberta totalizando a quantidade de energia usada durante todo o dia do evento. Confuso? Neste mundo virtual que vivemos hoje em dia, até a energia funciona assim: Quando compramos energia ‘verde’, ainda mais em uma província como Alberta, que a esmagadora maioria da energia vem do poluente carvão, não é a empresa de energia que fornece para a sua casa que vai mudar. Não vem um técnico instalar nada na sua casa, nem sua conta muda. Na verdade, a energia continua sendo a mesma mas, em seu nome, uma empresa de energia limpa, ou ‘verde’, irá jogar no grid a quantidade de energia que você comprou deles, diminuindo assim a quantidade de energia poluente necessária para prover todas as casas da província.

Para medir o impacto do evento (ou a falta de!), Alberta Ecotrust decidiu medir os recursos usados e dividir esta informação (via email, lógico!) com os participantes, como uma forma de encorajá-los a seguir o exemplo. Outro motivo é aprender com os erros para consertá-los em futuros eventos. Para eles, este evento foi uma chance de conscientizar as pessoas de quão fácil pode ser reduzir a pegada ambiental de eventos e festas como estas. O conceito de ‘Desperdício Zero’ (Zero Waste) já existe e está sendo aplicado em vários eventos pelo mundo, incluindo mega eventos como no estádio americano de Rose Bowl e nas Olimpíadas de Inverno de Vancouver, em 2010. Pode parecer utopia, mas não é. É, na verdade, um trabalho eterno e um desafio que, mesmo que não seja 100% atingido, fará diferença…

Segue abaixo a tabela do resultado do evento e o link deles, para quem quiser saber mais sobre a ONG.

Pegada do Evento de 15o Aniversário

Comida e Bebida

 

 

Resto de Comida

2.5 quilos

Os funcionários da ONG levaram para casa os restos de comida e compostaram. A empresa contratada para servir comida foi cuidadosa a ponto de só fornecer o necessário.

Comidas locais

80%

E o resto veio de pequenas fazendas sustentáveis de outras partes do país.

Vegetariana

50%

 

Orgânica

50%

 

Bebidas

 

Cerveja Big Rock (local), vinhos da Colúmbia Britânica (local), liquor Saskatoon (local).

Não às águas engarrafadas (agora e para sempre)

Toalha de Mesa & Porcelana

100%

Nós não usamos plástico nem papel.

Decoração

 

Decidimos não decorar com flores exóticas, que são trazidas de longe e costumam receber uma grande dose de pesticidas. Decoramos com Kalanchoe cultivadas no Canadá.

Energia

 

Bullfrog Power patrocinou nossa energia verde, injetando energia verde sem carbono no grid para totalizar a quantidade de energia usada pela Galeria de Arte de Calgary (onde o evento foi realizado) durante todo o dia do evento. Foram 792 kg de C02, 2 kg de S02, 1 Kg de N02 e um total de 1 Megawatt hr. 

Papel

 

Escolhemos mídias eletrônica e digital sempre que pudemos e usamos papel 100% reciclado pós-consumo e certificado, quando necessário.

Tomamos uma decisão consicente de não usar isopor ou similares no nosso poster porque estes produtos não são recicláveis. Escolhemos usar papelão certificado mesmo sendo uma dificuldade para encontrar uma empresa que imprimisse neste material.

E estamos muito orgulhosos do nosso crachá de papelão e cordão de barbante!

Programa

 

Escolhemos palestrantes locais. Acreditamos que a razão para ‘voar’ alguém de qualquer lugar até aqui tem de ser muito boa! Tendo pessoas locais, não temos de comprar offsets de carbono.

Participação Voluntária

 

 

100 horas de voluntários foram usadas para fazer este evento.

Leia também

Salada Verde
15 de outubro de 2021

GLO ambiental não será renovada, anuncia Mourão

A operação acabou nesta sexta-feira (15). Atuação de militares não resultou em diminuição do desmatamento na Amazônia, mesmo com efetivo e orçamento maiores que dos órgãos ambientais

Notícias
15 de outubro de 2021

Justiça do México suspendeu revisão da meta climática, apresentada em 2020

Assim como o Brasil, o México revidou a meta para abaixo do estabelecido no Acordo de Paris. Greenpeace questionou na Justiça a nova NDC e ganhou

Reportagens
15 de outubro de 2021

Com acordo político, 1ª parte da Conferência da ONU sobre Biodiversidade chega ao fim na China

Mais de 100 países assinaram Declaração de Kunming, se comprometendo politicamente a preservar a biodiversidade do planeta

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta