Fotografia

Onça-pintada “capturada” em armadilha fotográfica

A bióloga Fernanda Michalski também já avistou jaguatiricas, cachorros-vinagre e ariranhas durante pesquisas no arco do desmatamento.

Redação ((o))eco ·
13 de abril de 2012 · 10 anos atrás
Em 2008 ((o))eco mostrou o trabalho da bióloga gaúcha Fernanda Michalski, que estuda a fundo quais espécies efetivamente conseguem sobreviver nos corredores remanescentes de matas intocadas próximos de áreas desmatadas. O objetivo é saber se os animais estão realmente usando os corredores. Isso é feito instalando equipamentos de monitoramento e percorrendo trilhas e pastagens em busca de informações. Tudo sem sequer chegar perto dos animais. Em seu monitoramento, Fernanda já se deparou com mais de 20 indivíduos, entre jaguatiricas, cachorros-vinagre, ariranhas e onças-pintadas, como essa “capturada” por uma armadilha fotográfica.

Leia também:
Tamanho é documento

Leia também

Análises
27 de janeiro de 2022

Um lugar para as onças da Mata Atlântica na Década da Restauração

A Mata Atlântica é um pacote completo, com onças e tudo; é preciso urgentemente nos conscientizarmos que uma floresta sem bichos não tem futuro

Colunas
26 de janeiro de 2022

O que você levaria se tivesse que abandonar sua casa em 1 minuto?

Migração forçada por causa de fatores climáticos serão cada vez mais frequentes e atingirão mais pessoas. É preciso focar em políticas públicas para mitigar seus impactos

Reportagens
26 de janeiro de 2022

Especialistas criticam medidas de curto prazo adotadas contra a estiagem no Rio Grande do Sul

Governo estadual e representantes do agronegócio pedem recursos para cobertura de prejuízos, abertura acelerada de poços artesianos e até barramentos em áreas de preservação permanente

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta