Notícias

O planeta pelos olhos da Estação Espacial Internacional

Além de realizar experimentos científicos, os astronautas da Estação Espacial Internacional também conseguem tempo para fotografar nosso planeta.

Paulo André Vieira ·
24 de março de 2014 · 8 anos atrás

Orbitando o planeta a mais de 300 km de altitude, a Estação Espacial Internacional está ocupada permanentemente desde 2 de novembro de 2000. Astronautas de 15 países diferentes já estiveram a bordo da estação, que serve como um laboratório de pesquisa de microgravidade em que os membros da tripulação podem realizar experimentos de biologia, física, astronomia, meteorologia e muitas outras áreas.

Além de todos os experimentos e atividades realizadas a bordo, os astronautas constantemente encontram tempo para fotografar nosso planeta. De sua posição privilegiada conseguem capturar imagens incríveis da terra, desde lindos crepúsculos sobre o Oceano Índico até a sombra da lua formando um eclipse total. Veja abaixo algumas dessas fotos incríveis. As fotos foram divulgadas pelo Observatório da Terra da NASA.

P.S. Se quiser saber onde a Estação Espacial Internacional está neste exato momento, basta clicar neste link.

 

O contraste entre o branco de um raio entre as nuvens e o amarelo das luzes das cidades da Arábia Saudita e do Kuwait, em uma foto de 12 de dezembro de 2013.

Com a estação localizada sobre o sul do Oceano Índico, a foto mostra a aurora australis se extendendo na direção do polo sul, no dia 29 de maio de 2010.

Uma espetacular imagem do pôr do sol sobre o Oceano Índico, no dia 25 de maio de 2010. Os astronautas a bordo da estação podem ver o sol nascer 16 vezes por dia por estarem se movendo a 28.000 km/h.

Esta foto registra um eclipse solar no sul da Turquia no dia 29 de março de 2006.

A cidade de Brasília e seus arredores fotografada durante a noite, no dia 8 de janeiro de 2011.

Nesta foto tirada sobre a China em 13 de agosto de 2011 durante as Perseidas, uma prolífica chuva de meteoros associada ao cometa Swift-Tuttle, é possível observar uma

O reflexo do sol nos mares Jônico e Tirreno, em conjunto com as nuvens, dão um ar surreal a esta foto do sul da Itália tirada no dia 3 de dezembro de 2009.

O clarão de um raio ilumina as nuvens de tempestade sobre a Bolívia, no dia 9 de janeiro de 2011.

 

Abaixo você pode assistir ao vivo uma transmissão feita diretamente da estação. É possível ver o interior da estação quando a tripulação está de plantão, e imagens do planeta em outros momentos. O vídeo é acompanhado pelo áudio das conversas entre a tripulação e o controle da missão. O vídeo só está disponível quando a estação espacial está em contato com o solo. Durante os períodos de “perda de sinal” o sinal é substituído por uma tela azul. Uma vez que a estação orbita a Terra a cada 90 minutos, é possível ver um amanhecer ou um pôr do sol a cada 45 minutos. Quando a estação está no escuro, a câmera externa pode mostrar apenas uma imagem preta, mas às vezes pode proporcionar uma vista espectacular de raios ou das luzes de cidades abaixo.

 

 

Leia também
Uma selfie do planeta Terra, feita de muito, muito longe
As luzes do planeta vistas do espaço 2
Incríveis imagens de nosso planeta feitas do espaço
Os rios brasileiros fotografados por astronautas

 

  • Paulo André Vieira

    Produtor Editorial formado pela UFRJ, atua em ((o))eco desde 2007 escrevendo sobre geojornalismo e cuidando da edição e gestão do site.

Leia também

Notícias
2 de dezembro de 2021

Lideranças indígenas do Pará cedem à pressão de invasores e aceitam reduzir seu território pela metade

Caciques da TI Apyterewa disseram ao STF que, em “acordo” feito com invasores, aceitam redução de 392 mil hectares de suas terras

Notícias
2 de dezembro de 2021

Com maioria no Conama, governo federal impõe mudanças no CNEA

Conama aprova alterações no Cadastro Nacional de Entidades Ambientalistas e impõe mais burocracia e custos para a participação da sociedade civil no conselho

Reportagens
2 de dezembro de 2021

Secas recorrentes afetam a capacidade de recuperação da Floresta Amazônica, alerta estudo

Nas últimas duas décadas, a Floresta Amazônica tem sido impactada por secas cada vez mais intensas e frequentes. As mais severas ocorreram em 2005, 2010 e 2015

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta