Reportagens

Brasil em chamas

Outubro chegou com chuva em boa parte do país. Mas os 4.290 focos de calor registrados na última sexta-feira ainda colocam o Brasil em situação crítica. 83 áreas protegidas enfrentam labaredas.

Andreia Fanzeres ·
2 de outubro de 2009 · 12 anos atrás

O Brasil continua na liderança absoluta no número de focos de calor registrados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) entre quinta e esta sexta-feira. Foram 4.290 contra 692 identificados na Bolívia, segundo lugar. Só Mato Grosso teve 927 incêndios vistos pelos satélites, seguido por Pará (629) e Bahia (608). No estado de Blairo Maggi, que tem três vezes mais bois do que moradores, esse foi um típico sinal de que a população voltou a atear fogo sem medo de sanções, embora provocar incêndios sem autorização legal seja crime ambiental em qualquer parte do país a qualquer época do ano. Até o dia 30 de setembro vigorava o período proibitivo de queimadas, que havia começado no dia 15 de julho. No último dia de proibição, o estado conseguiu segurar 510 focos de calor, depois os números voltaram a disparar. Em decorrência da fumaça, quem está em Mato Grosso vive hoje sob os piores índices de qualidade do ar do país, com destaque para a região norte, onde a concentração de monóxido de carbono chegou a três mil partes por bilhão (ppb). Cerca de 83 unidades de conservação brasileiras apresentaram focos em seu interior ou nos limites próximos.

  • Andreia Fanzeres

    Jornalista de ((o))eco de 2005 a 2011. Coordena o Programa de Direitos Indígenas, Política Indigenista e Informação à Sociedade da OPAN.

Leia também

Notícias
17 de janeiro de 2022

Livro celebra cem anos da descrição da jararaca-ilhoa com alerta sobre conservação da serpente endêmica

Escrita em linguagem acessível para o público em geral, a publicação celebra os cem anos da descrição da jararaca-ilhoa, feita por por Afrânio do Amaral (1894-1982), à época diretor do Instituto Butantan

Notícias
17 de janeiro de 2022

Rondônia proíbe destruição de equipamentos durante fiscalização ambiental

Governador sanciona, com veto parcial, lei que proíbe que fiscais do estado inutilizem maquinário apreendido em ações de fiscalização ambiental

Notícias
14 de janeiro de 2022

Thiago de Mello, conhecido como o “poeta da floresta”, morre aos 95 anos

Poeta e jornalista amazonense cantou em prosa e verso sua luta pela preservação da maior floresta tropical do mundo

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta