Reportagens

Exemplo de bom senso

Presidente das Maldivas faz novo apelo para que países se comprometam em reduzir emissões, frisando que debate sobre clima deve ser tratado como tema de segurança nacional e economia.

Redação ((o))eco ·
18 de março de 2010 · 12 anos atrás

Depois de fazer emocionados e contundentes apelos por um acordo climático forte antes e durante a Conferência do Clima, em Copenhague, em dezembro passado, o presidente do arquipélago das Maldivas, Mohamed Nasheed, insistiu em um encontro na Finlândia nesta semana que as discussões sobre aquecimento global devem ser reenquadradas como debates sobretudo econômico e de segurança nacional. Seu país é um dos que menos contribui para emissão de gases de efeito estufa na atmosfera e um dos primeiros a serem gravemente afetados em função do aumento do nível dos oceanos, podendo desaparecer por completo.

Ele, no entanto, se comprometeu publicamente a tornar as Maldivas um exemplo de transformação, fazendo sua economia carbono-neutro até 2020. Em novo discurso, Nasheed explicou que o tempo de os países “apontarem os dedos”, culpando uns aos outros sobre o ônus das mudanças climáticas já passou, enfatizando que tanto desenvolvidos como emergentes devem agir juntos para recuperar o tempo perdido desde a conferência da ONU na Dinamarca. “Não há desculpa para que as emissões de países em desenvolvimento não serem limitadas também”, ele disse, acrescentando que a redução dos gases é um ato economicamente responsável e não impeditivo do desenvolvimento.

Leia mais sobre o drama das Maldivas:

Mudança climática de mala e cuia

Revolução pelo desastre
Problema humanitário

Leia também

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Reportagens
21 de outubro de 2021

COP26 – Brasil tentou minimizar impacto das emissões da pecuária em relatório do IPCC

País também defendeu que aumento do desmatamento não é resultado da política atual brasileira. Outros países fizeram lobby para mudar relatório climático.

Reportagens
21 de outubro de 2021

Estudo aponta diretrizes para barrar a degradação acelerada de campos e savanas

As chamadas grasslands estão ameaçadas em todo o planeta, alerta um grupo internacional de pesquisadores. Solução envolve restauração e busca de alternativas de exploração econômica sustentáveis

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta