Salada Verde

Tamanduaís deslocados no Tocantins

Imagens enviadas a O Eco revelam pequenos mamíferos capturados em área de desmate para formação do reservatório da usina de Estreito.

Salada Verde ·
13 de janeiro de 2010 · 12 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Clique para ver o slideshow
Clique para ver o slideshow

Capturando animais na área que há seis meses vem sendo desmatada para a formação do lago de 400 quilômetros quadrados da hidrelétrica de Estreito (MA/TO), em municípios tocantinenses como Babaçulândia e Filadélfia, biólogos como Claudia Rodrigues dos Anjos já toparam com pelo menos uma dezena de tamanduaís (Cyclopes  didactyla), como esses do slideshow ao lado. Segundo ela, os espécimes são catalogados e soltos em ambiente semelhante ao que foram encontrados, na margem esquerda do rio Tocantins.

Como O Eco mostrou (veja aqui), o tamanduaí é um simpático representante da família dos tamanduás, e o menor deles. O felpudo vive em matas amazônicas ou de transição para esse bioma, como aquelas do Tocantins, e também na Mata Atlântica de estados do Nordeste, onde pode ocorrer como espécie distinta e já está ameaçado pela destruição de florestas.

Leia reportagem completa e assista vídeo com imagens do tamanduaí

Saiba mais:
Estreito: o fim do Tocantins
Centenas de PCHs pela frente
Hidros vem aí
Empacado
Barragem humana
 

 

Leia também

Notícias
6 de dezembro de 2021

Servidores ambientais sofrem emboscada durante fiscalização contra invasores em reserva de RO

Emboscada aconteceu no entorno do Parque Estadual Guajará-Mirim. Invasores usaram uma criança como escudo para evitar que policiais atirassem. Um servidor foi baleado

Salada Verde
6 de dezembro de 2021

General Heleno defende garimpo em áreas de fronteira na Amazônia

“Continuaremos a mapear nossas riquezas pelo bem do Brasil e do nosso povo” disse ministro do Gabinete de Segurança Institucional, em resposta à denúncia da Folha de S. Paulo

Notícias
6 de dezembro de 2021

Queimada iniciada em pasto atinge Estação Ecológica de Murici, em Alagoas

Incêndio iniciou na quinta-feira (2) e levou mais de 13 horas para ser contido. Multa para o proprietário da fazenda onde iniciou o fogo foi calculada em 312 mil reais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta