Salada Verde

Baleias permanecem protegidas

Colunista de ((o))eco presente em reunião da Comissão Internacional da Baleia relata fracasso de proposta japonesa de derrubar a proibição à caça

Redação ((o))eco ·
23 de junho de 2010 · 12 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

O colunista de ((o))eco José Truda Palazzo enviou nesta manhã um relato direto de Agadir, Marrocos, onde ele acompanha a reunião da Comissão Internacional da Baleia (CIB), iniciada na última segunda-feira. O ponto-chave da discussão é uma possível suspensão da moratória da caça a algumas espécies dos cetáceos. Mas segundo Truda, a proposta não deve vingar. Leia. 

“Todos os que se importam com a conservação das baleias podem respirar aliviados com a admissão, esta manhã, pelo Presidente da CIB, que o ‘pacotão’ proposto para legitimar a caça japonesa na Antártida e ainda aprovar quotas costeiras naquele país, a Islândia e na Noruega, não foi adiante. A proposta era realmente muito ruim, e permitiria a continuidade da matança de baleias às centenas no Santuário Antártico por pelo menos dez anos, além de não prever nenhuma medida efetiva de sanção para o caso de descumprimento do ‘acordão’. Como ficou, as capturas ‘científicas’ japonesas e as matanças costeiras de Islândia e Noruega continuarão, é verdade, mas também continuam sendo irregulares e não apoiadas pela maioria dos membros da CIB. Isso impede por exemplo que se reabra o comércio internacional de produtos de baleias, e também, ao não se legitimar e aprovar uma quota de dez anos para o Japão, impede que eles construam novos barcos para sua frota baleeira, que já está pra lá de velhusca.

Isso e mais a pressão australiana na Corte Internacional de Justiça me deixam otimista de que a caça antártica japonesa não dura mais cinco anos. Os países latinos estão tendo um papel importante em segurar a onda contra a legitimação da caça na Antártida. O Grupo Buenos Aires está pegando pesado nas declarações aqui na Plenária e, felizmente, o Brasil segue na mesma linha (possivelmente o único tratado ambiental internacional em que esse des-governo não nos faz passar vexame, mas também deve ser graças, imodestamente, à vigilância das ONGs)”. Abrz., JTruda.

Leia também

Salada Verde
21 de junho de 2010

Encontro debate liberação da caça às baleias

Maré não está nada mansa na Comissão Internacional da Baleia, que se reúne a partir desta segunda em Agadir, Marrocos

Reportagens
19 de maio de 2022

Pesquisa questiona ocorrência de Mata Atlântica no Piauí

O estudo caracterizou flora e vegetação de florestas estacionais em municípios na área de abrangência da Lei da Mata Atlântica no Piauí e concluiu que não há espécies botânicas exclusivas do Bioma

Notícias
19 de maio de 2022

Em meio à ameaça da mineração, projeto prevê criação de parque na Serra do Curral

O projeto de lei nº 1.125/22 foi apresentado às comissões da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (17) pelo deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) para garantir a proteção da serra mineira

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta