Fotografia

Uma arara voa na Serra de Bodoquena

Apesar do avanço do pasto e das plantações de soja, a Serra de Bodoquena ainda guarda muitos tesouros. Foto: Renato Rizzaro

Redação ((o))eco ·
16 de maio de 2012 · 10 anos atrás
Esta Arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus) foi fotografada no pé da Serra de Bodoquena em 2011, durante a expedição do pessoal da Reserva Rio das Furnas para fotografar as aves que aparecem no poster da avifauna do Pantanal. Veja o relato do fotógrafo Renato Rizzaro:

“O local, como muitos por aquelas bandas, está sendo tomado por plantação de soja ou pastagem para gado. A Dona Edir, que comanda o único Hotel e Restaurante de Bodoquena é incentivadora do turismo, atividade que o nativo ainda vê com desconfiança, principalmente quando se fala em turismo responsável. Existe um esforço de algumas agências locais em descobrir novos destinos, mas esbarram no obstáculo de, antes, ‘catequizar’ os proprietários. Felizmente, a maioria é receptiva com as visitas, como foram com a gente.

Na terra onde tirei esta foto existe uma caverna inexplorada. Dona Edir quer incluí-la em um roteiro de visitação em Bodoquena, o que pode resultar em ganhos extras ao dono. Isso faria com que a exploração da terra fosse menor, uma vez que o ganho com turismo valorizaria as poucas árvores em pé, pois elas abrigam ninhos de aves, como esta que fotografei. Exemplos assim ainda são poucos, mas estão lá sendo apresentados como alternativas aos pacotes que atraem os estrangeiros aos já consagrados pontos de turismo no Pantanal.”

Leia também

Análises
27 de janeiro de 2022

Um lugar para as onças da Mata Atlântica na Década da Restauração

A Mata Atlântica é um pacote completo, com onças e tudo; é preciso urgentemente nos conscientizarmos que uma floresta sem bichos não tem futuro

Colunas
26 de janeiro de 2022

O que você levaria se tivesse que abandonar sua casa em 1 minuto?

Migração forçada por causa de fatores climáticos serão cada vez mais frequentes e atingirão mais pessoas. É preciso focar em políticas públicas para mitigar seus impactos

Reportagens
26 de janeiro de 2022

Especialistas criticam medidas de curto prazo adotadas contra a estiagem no Rio Grande do Sul

Governo estadual e representantes do agronegócio pedem recursos para cobertura de prejuízos, abertura acelerada de poços artesianos e até barramentos em áreas de preservação permanente

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta