Fotografia

A Pedra Azul vista do mirante de Forno Grande

O Parque Estadual de Forno Grande tem como principal atrativo seu pico e algumas corredeiras de água. Foto: Palê Zupani

Redação ((o))eco ·
21 de maio de 2012 · 10 anos atrás
O Parque Estadual de Forno Grande é um dos menos conhecidos do Espírito Santo. Seu nome foi dado por nativos, pois sempre em cima de seu ponto mais alto há uma pequena nuvem, e os indígenas dizem que a natureza já acendeu o forno para fazer pão. Com uma área de pouco mais de 730 hectares, a área protegida tem como principal atrativo seu pico, algumas corredeiras de água e um mirante, de onde foi possível fazer essa bela foto da Pedra Azul, um formação de granito e gnaisse de 1.822 metros de altura. Foto: Palê Zupani


Quer ver mais fotos do parque? Então clique no link abaixo

Parque Estadual do Forno Grande (ES)

  

Leia também

Notícias
6 de dezembro de 2021

Queimada iniciada em pasto atinge Estação Ecológica de Murici, em Alagoas

Incêndio iniciou na quinta-feira (2) e levou mais de 13 horas para ser contido. Multa para o proprietário da fazenda onde iniciou o fogo foi calculada em 312 mil reais

Reportagens
6 de dezembro de 2021

Troca de gestão na APA de Massambaba tem motivação política, afirmam ambientalistas

Movimento pede a volta da especialista concursada que foi substituída por bombeiro. A APA protege uma área de importância ecológica no litoral fluminense e é pressionada por crimes ambientais

Salada Verde
3 de dezembro de 2021

Paraná pretende reativar trecho brasileiro de trilha histórica que liga o Atlântico ao Pacífico

Chamada de Caminhos do Peabiru, trilha tem 1.550 no trecho paranaense, que vai de Paranaguá a Guaíra. Caminho era usado por incas e guaranis, antes da colonização

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 4

  1. João Luiz Soncella diz:

    Isso trará muitos turistas que fazem trilhas e interessados na história e pré história do Brasil.
    O caminho do Peabiru tem grandes histórias e foi de suma importância durante séculos, primeiro pelos povos originários, que o criaram, e, depois pelos europeus, para adentrarem ao continente. TOMARA que esse projeto se concretize. É um otimo negócio para todos.


  2. Mario diz:

    O nome correto é ” Paipirú “.


  3. Aristides Arthur Soffiati Netto diz:

    Devemos creditar aos povos indígenas o pioneirismo na abertura de trilhas que, posteriormente, serão aproveitadas pelos europeus nas chamadas estradas gerais e sua ramificações, como mostra Capistrano de Abreu em “Caminhos antigos e povoamento do Brasil” (1930). Os povos indígenas usavam essas picadas para a prática de uma economia de subsistência bastante robusta. Com os europeus e seus descendentes, a economia de mercado, ainda que precária, produziu desmatamento, ataques à fauna nativa e extermínio de indígenas.


  4. Raphael Albino diz:

    O Eduardo Bueno, do canal Buenas Ideias no Youtube possui um excelente vídeo sobre essa trilha e as aventuras que alguns personagens da nossa história passaram por ela.