Notícias

Resoluções de Ano Novo

Parece que os americanos abraçaram mesmo o ambientalismo. Esse ano, mais da metade prometeu metas pessoais para 2010 ligadas à conservação.

Eduardo Pegurier ·
4 de janeiro de 2010 · 12 anos atrás

Os americanos ultrapassaram uma barreira curiosa nesse início de ano. Nas resoluções das pessoas para 2010, mais da metade, ou 53%, citaram algum objetivo ligado ao meio ambiente.Em 2009, esse número foi de 49%. Mais de três quartos querem economizar energia, reciclar mais e comprar de empresas socialmente responsáveis; 72% pretendem levar as próprias sacolas para o supermercado, comparado a apenas 42% em 2008.

Méritos de cada um a parte, é interessante lembrar o conceito da curva de kuznets ambiental. Segundo ele, nos primeiros estágios de desenvolvimento econômico os países poluem muito, mas à medida que ficam ricos essa relação se inverte: o crescimento da renda leva a uma queda da poluição. Uma das razões para esse efeito é a mudança das preferências. Quanto menos preocupados com necessidades básicas, mais estamos interessados em proteger a natureza mudando hábitos ou votando em candidatos que defendem uma agenda nesse sentido.

Mas voltando às resoluções de fim de ano, tenho três pequenas metas pessoais para 2010:

Dar tudo o que eu não uso: o que inclui principalmente objetos, livros já lidos e roupas. Não necessariamente essas coisas são velhas, porém podem ter sido compras das quais me arrependi por alguma razão. O resultado é criar espaço, simplificar a vida e, além de fazer algum bem a quem ganhar, evita uma compra repetida.

Produzir menos lixo: impressiona a quantidade de lixo gerada em uma casa de apenas duas pessoas. Me parece que o truque é comprar melhor qualidade e menos quantidade, para usar tudo até o finzinho. Reduzir a quantidade de embalagem nas compras também parece fundamental.

Por fim, comer menos carne de qualquer tipo. Não sou vegetariano nem pretendo me tornar um. Mas excesso de proteína animal não faz nenhum bem à saúde e a criação de bois, galinhas e porcos consome muito mais recursos do que a produção de vegetais.

Todas as três metas podem ser classificadas como situações ganha-ganha. Ou seja, me beneficio e ao mesmo tempo reduzo minha pegada ambiental.

Outras sugestões?

Aproveitando, um feliz 2010!

  • Eduardo Pegurier

    Mestre em Economia, é professor da PUC-Rio e conselheiro de ((o))eco. Faz fé que podemos ser prósperos, justos e proteger a biodiversidade.

Leia também

Notícias
19 de outubro de 2021

Adote um Parque ganha nova fase com unidades de conservação da Caatinga

Nova etapa do programa de adoção das UCs criado por Salles terá foco em trilhas e incluirá dez áreas protegidas da Caatinga, entre elas, os parques nacionais da Chapada Diamantina e de Jericoacoara

Notícias
18 de outubro de 2021

Websérie traz o elo entre o ser humano e a natureza do Rio de Janeiro

Personagens que possuem uma conexão especial com a paisagem natural da cidade são apresentados na websérie do documentarista e fotógrafo carioca, Rafael Duarte

Salada Verde
15 de outubro de 2021

GLO ambiental não será renovada, anuncia Mourão

A operação acabou nesta sexta-feira (15). Atuação de militares não resultou em diminuição do desmatamento na Amazônia, mesmo com efetivo e orçamento maiores que dos órgãos ambientais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta