Notícias

Casa Branca agora é modelo

Presidente americano anuncia que governo vai reduzir suas emissões de gases de efeito estufa. Idéia é servir de exemplo.

Redação ((o))eco ·
29 de janeiro de 2010 · 12 anos atrás
Dando o exemplo: Barack e sua esposa Michele com a mão na enxada (Foto: Casa Branca)

O presidente Barack Obama anunciou hoje que o governo americano vai reduzir suas emissões de gases de efeito estufa em 28%. Segundo a Casa Branca, a medida vai garantir que o poder federal “dê o exemplo” na construção da economia de energia limpa no país.  O governo americano é o maior consumidor de energia dos EUA:  somente em 2008, departamentos e agências federais gastaram 24,5 bilhões de dólares em eletricidade e combustível. Com a redução, espera-se economizar entre 8 e 11 bilhões de dólares até 2020. A redução deve ser conseguida com a implementação de fontes alternativas de geração de energia, como a solar e a eólica, assim como já têm sido feito em algumas instalações militares, por exemplo. Além disso, o governo promete trocar seus carros antigos por novos e menos poluentes e instalar centrais de gestão de energia em edifícios públicos. Quem um dia imaginou que a Casa Branca serviria de exemplo para melhorar a eficiência energética dos EUA…

Leia também

Notícias
2 de dezembro de 2021

Lideranças indígenas do Pará cedem à pressão de invasores e aceitam reduzir seu território pela metade

Caciques da TI Apyterewa disseram ao STF que, em “acordo” feito com invasores, aceitam redução de 392 mil hectares de suas terras

Notícias
2 de dezembro de 2021

Com maioria no Conama, governo federal impõe mudanças no CNEA

Conama aprova alterações no Cadastro Nacional de Entidades Ambientalistas e impõe mais burocracia e custos para a participação da sociedade civil no conselho

Reportagens
2 de dezembro de 2021

Secas recorrentes afetam a capacidade de recuperação da Floresta Amazônica, alerta estudo

Nas últimas duas décadas, a Floresta Amazônica tem sido impactada por secas cada vez mais intensas e frequentes. As mais severas ocorreram em 2005, 2010 e 2015

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta