Notícias

Santa semana no Vão do Moleque

Região conservada em Goiás graças ao esforço dos quilombolas, Vão do Moleque deve ser encarado de 4x4, mas águas cristalinas compensam.

Redação ((o))eco ·
13 de maio de 2011 · 13 anos atrás
height=”500

Aldem Bourscheit, repórter que trabalhou muito tempo aqui em ((o))eco, tirou a Semana Santa para fazer um passeio até o Vão do Moleque, a 150 quilômetros de Cavalcante (Goiás). Nesta região vivem os Kalungas, quilombolas (descendentes de escravos fugidos) que mantiveram grande parte de seu território conservado. Com a ajuda de três 4×4, indispensável para o terreno, Aldem e sua esposa tiveram a companhia de dois casais de amigos na aventura. No caminho, são inúmeras formações de Cerrado, desde Campos de Altitude até matas bem densas.

Como bons esportistas, tão logo a necessidade do 4×4 acabou, eles pegaram a bicicleta e fizeram um trajeto de uma hora e meia até a Cachoeira dos Porcos (Veja Foto 11). “Como toda região de Cerrado preservado (cada vez mais raras), tem muitas cachoeiras, rios e córregos de água surpreendentemente cristalina, de onde se bebe diretamente. E, isto, poucos conhecem”, afirma.

Veja, abaixo, onze fotos da região.

{iarelatednews articleid=”20921, 24728″}

Links Externos:

Sobre Kalungas
Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

 

Leia também

Reportagens
20 de fevereiro de 2024

MP entra na Justiça após três bugios morrerem eletrocutados na Região Metropolitana de Porto Alegre

Em apenas nove dias, três bugios morreram em contato com a rede elétrica. Dezoito estão sob cuidados médicos por tempo indeterminado. MPRS pede custeio do tratamento

Notícias
20 de fevereiro de 2024

Negociação entre governo e servidores ambientais tem avanços, mas segue sem acordo

Equiparação salarial com servidores da Agência Nacional de Águas ainda não foi acatada, mas governo acena com gratificações; nova reunião deve ser em meados de março

Salada Verde
19 de fevereiro de 2024

Fake news: Vídeo de extração de madeira ilegal no Pará não é recente

Circula nas redes sociais imagem de extração ilegal de madeira no Pará, só que o vídeo é de 2019. Governo Federal e Aos Fatos desmentiram publicação

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.