Notícias

Índios mantém ocupação em Belo Monte

Desde quinta-feira, grupo de 150 indígenas está acampado num dos canteiros da obra. Eles exigem o cumprimento dos acordos estabelecidos.

Daniele Bragança ·
25 de junho de 2012 · 10 anos atrás

Desde quinta-feira (21/06) índios de 3 etnias afetadas pela construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte ocupam um canteiro de obras de construção da Barragem. A ação envolve 150 indígenas e eles protestam contra a falta de cumprimento dos acordos feitos pela empresa Norte Energia. Com atraso de um ano, o Plano Básico Ambiental – componente indígena (PBA), que deveria estabelecer e efetivar os programas de compensação e mitigação dos impactos já sentidos na região pelos indígenas ainda não foi implementado.

O consórcio Norte Energia pediu a reintegração de posse do canteiro de obras, mas a Justiça do Pará negou. A juíza federal Priscila Pinto Azevedo alegou que o Consórcio Norte Energia precisa entrar em acordo com os índios por outros meios e que “determinar a desocupação forçada, diante da peculiaridade local, pode representar risco de morte para os índios e para os profissionais que participariam do cumprimento da decisão”. A Funai deverá intermediar o processo para cessar o conflito mas, até lá, parte das obras da usina estão paralisadas.

O canteiro que está sendo ocupado pelos índios é o Pimentel, onde trabalham 1, 6 mil pessoas. Eles foram remanejados para cidades próximas. Os índios exigem representantes do governo e da Norte Energia para negociar a ocupação. Uma reunião foi marcada para esta quinta-feira (28/06) com representantes da empresa.

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Reportagens
27 de janeiro de 2022

Biólogo usa imagens de satélite e inteligência artificial para mapear quaresmeiras na Mata Atlântica

A detecção é possível por meio da coloração das flores da quaresmeira, cujos tons variam do magenta ao roxo. Para isso, utilizou imagens de satélite de acesso gratuito e o chamado deep learning, um recurso de inteligência artificial

Notícias
27 de janeiro de 2022

Polícia Federal investiga maus-tratos e apreende as girafas trazidas pelo BioParque

Em operação da PF acompanhada pelo Ibama, os policiais apreenderam as 15 girafas e investigam supostos maus-tratos aos animais. BioParque nega

Análises
27 de janeiro de 2022

Um lugar para as onças da Mata Atlântica na Década da Restauração

A Mata Atlântica é um pacote completo, com onças e tudo; é preciso urgentemente nos conscientizarmos que uma floresta sem bichos não tem futuro

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta