Notícias

Saola, o enigmático mamifero asiático

Descoberta há 23 anos, ainda se sabe muito pouco sobre a eespécie. O que se sabe é que, desde então, seus números caem drasticamente.

Redação ((o))eco ·
13 de fevereiro de 2015 · 7 anos atrás

O saola ([i]Pseudoryx nghetinhensis[/i]) foi descoberto em 1992 no norte do Vietnã. A descoberta provou ser o primeiro mamífero de grande porte novo para a ciência em mais de 50 anos. Foto:
O saola ([i]Pseudoryx nghetinhensis[/i]) foi descoberto em 1992 no norte do Vietnã. A descoberta provou ser o primeiro mamífero de grande porte novo para a ciência em mais de 50 anos. Foto:

O saola (Pseudoryx nghetinhensis) é um bovino raro encontrado nas florestas de altitude das Montanhas Anamitas que se stendem sobre o Vietnã e o Laos. O “unicórnio asiático” foi descoberto em maio de 1992 e foi o primeiro mamífero de grande porte descoberto pela ciência desde 1937. Até hoje pouco se sabe sobre o animal: ele não existe em cativeiro e, elusivo, é raro um avistamento. As informações disponíveis indicam que a espécie está em um declínio em razão da caça intensa e da fragmentação de seu habitat para construção de estradas e desmatamento para madeireiras. Apesar das tentativas de conservação, nenhuma parte da área de ocorrência da espécie é efetivamente protegida da caça. O saola é listado como “Em Perigo Crítico” na Lista Vermelha da IUCN, ameaçado por “um risco extremamente elevado de extinção na natureza” o que, dada a sua raridade, significaria a sua extinção em toda parte, sem possibilidade de recuperação ou reintrodução.

 

 

Leia Também
O retorno das ararinhas bahianas
Pinguins equatorianos numa fria
A baleia-franca-do-atlântico-norte e o incerto destino

 

 

 

Leia também

Notícias
6 de fevereiro de 2015

O retorno das ararinhas bahianas

As araras-azuis-de-lear têm uma população pequena, com menos de 1000 animais. Mas o sucesso da conservação parecer mudar estes número.

Salada Verde
20 de outubro de 2021

Em comemoração de seus 10 anos, Onçafari lança concurso de fotografia

Fotógrafos profissionais e amadores podem se inscrever até o dia 14 de novembro. Vencedores terão a oportunidade de fotografar a fauna e flora existentes na sede da Onçafari, no Pantanal

Notícias
20 de outubro de 2021

INPE não tem recursos garantidos para pagamento de água e luz até final do ano

Destinação de R$ 5 milhões pela AEB deu um respiro ao Instituto, mas órgão ainda aguarda verba de outras fontes para honrar despesas de funcionamento até dezembro

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta