Notícias

8 mil litros de óleo vegetal vazam no mar de Fortaleza

Derramamento ocorreu durante transferência do óleo de palma entre navios. Ibama acompanha o acidente ocorrido na semana passada.

Redação ((o))eco ·
15 de abril de 2015 · 7 anos atrás

Apesar do óleo de palma ser biodegradável, ele é perigoso para os organismos marinhos, pois pode provocar a morte por recobrimento e consequente asfixia. Foto: Ascom Ibama.
Apesar do óleo de palma ser biodegradável, ele é perigoso para os organismos marinhos, pois pode provocar a morte por recobrimento e consequente asfixia. Foto: Ascom Ibama.

Um líquido amarelo forte colore o mar de Fortaleza. O efeito vem do derramamento de óleo de palma ocorrido na semana passada (07), no Porto do Mucuripe, durante transferência da substância entre navios. O acidente ocorreu devido a diferença de pressão entre as tubulações dos dois navios, o que causou uma fissura por onde o óleo escorreu.

A empresa M. Dias Branco S/A, que havia importado 7 mil toneladas de óleo de palma da Colômbia, contratou uma empresa para realizar os procedimentos de remoção do óleo. A substância chegou a atingir o litoral tomando uma extensão próxima de 2 km.

Ainda não se sabe a quantidade de óleo derramado. De acordo com a empresa, caíram no mar quase 4 mil litros. A estimativa dos técnicos do Ibama é de pelo menos 8,6 mil litros.  

Segundo nota do Ibama, apesar do óleo de palma ser biodegradável, ele é perigoso para os organismos marinhos, pois pode provocar a morte por recobrimento e consequente asfixia.

O Parecer Técnico de Vistoria está sendo feito pelo Ibama e a punição aos responsáveis pelo acidente ainda não foi definida.

 

 

Leia Também
Óleo sobre tela (d’água)    
Transpetro é multada em 50 milhões por omitir vazamento
Baía de Guanabara: vazamento da Petrobras completa 14 anos

 

 

 

Leia também

Notícias
15 de agosto de 2022

Licença de operação de termelétricas na Baía de Sepetiba é suspensa pelo Inea

É o segundo revés sofrido pelo empreendimento energético em uma semana. Na terça-feira, a Aneel revogou a outorga de autorização ao projeto por descumprimento de prazos

Notícias
15 de agosto de 2022

Bolsonarismo resiste na Amazônia, mas eleitores se dividem no voto a voto

É apenas na região Norte que Jair Bolsonaro lidera na pesquisa espontânea. Na estimulada, quando os eleitores são apresentados aos nomes dos concorrentes, Lula aparece em primeiro lugar, porém ambos empatam tecnicamente

Reportagens
15 de agosto de 2022

Governadores da nova fronteira do desmatamento buscam reeleição

A criação de uma zona do agronegócio na divisa do Acre, Amazonas e Rondônia (ainda) não avançou, mas a devastação da floresta disparou. Mas nada disso parece mudar a vontade do eleitorado da região

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta