Reportagens

Monitoramento pós-título

Depois de conceder títulos na Amazônia, governo anuncia monitoramento aéreo das propriedades a cada três meses para evitar fraudes e degradação ambiental.

Redação ((o))eco ·
23 de outubro de 2009 · 12 anos atrás

O Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) divulgou nesta semana um modelo de monitoramento fundiário para áreas recém tituladas pelo programa Terra Legal. O trabalho vai começar por uma das zonas mais conflituosas da Amazônia Legal, o município de Novo Progresso (PA), que vive às voltas com invasões em diversas áreas protegidas, entre elas a Floresta Nacional do Jamanxim. As ações incluem acompanhamento aéreo através de sensores capazes de registrar imagens através de nuvens e durante a noite, com alta definição. A cada três meses o Sipam passará as informações para a Coordenação Nacional do Terra Legal. O objetivo do monitoramento é evitar fraudes no processo de titulação e garantir que as áreas tituladas não serão devastadas por completo.

Leia também

Reportagens
27 de outubro de 2021

Estados da Amazônia não estão preparados para eventos climáticos extremos, mostra estudo

Nenhum dos nove estados possui sistema de alertas ou planos de contingência para lidar com inundações, secas, incêndios ou ondas de calor

Análises
27 de outubro de 2021

Um olhar sobre 36 anos da Mata Atlântica – o que aconteceu entre 1985 e 2020 e para onde vamos

O bioma mais impactado pela presença humana ao longo de toda a história do país permaneceu com intensa transformação do seu território nas últimas 3,5 décadas

Reportagens
27 de outubro de 2021

Lobby do agronegócio reduz transparência ambiental de estados e favorece desmatamento

Governadores cedem a interesses de produtores rurais e bloqueiam ou dificultam acesso a dados públicos que poderiam apontar quem está derrubando a floresta ilegalmente

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta