Reportagens

REDD em 2009

Programa da ONU sobre REDD publica resumo de atividades em 2009. Iniciativa brasileira para monitoramento florestal é um dos destaques.

Redação ((o))eco ·
1 de abril de 2010 · 12 anos atrás

Em março do ano passado o Programa das Nações Unidas sobre REDD (UN-REDD Programme) lançou suas diretrizes iniciais em nove países em caráter piloto. No final de 2009, 24 milhões de dólares tinham sido aprovados pelo painel político do programa para a preparação imediata de estratégias de REDD+ (projetos de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação com salvaguardas financeiras e sócio-ambientais). Entre os três países piloto nas Américas, o Paraguai continua desenvolvendo sua estratégia nacional de REDD, o Panamá deve receber mais 5.3 milhões de dólares em outubro e a Bolívia teve mais 4.7 milhões garantidos também.

O programa da ONU tem sido cada vez mais requisitado pelo mundo, e já recebeu demandas da Costa Rica, do México, da Nigéria, do Congo, das Ilhas Salomão e do Sudão. Até agora, todos os países que solicitaram inclusão no programa foram aceitos como observadores.

O programa já deu contribuições em três áreas principais: monitoramento, relatoria e verificação (na sigla em inglês, MRV). Uma ação notável foi a assinatura em dezembro de um memorando de entendimento entre a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) do Brasil para o desenvolvimento de um sistema de monitoramento terrestre. Outra foi o lançamento de um guia operacional para assegurar o envolvimento da sociedade civil e populações indígenas nos projetos de REDD+. E, por fim, a divulgação de um artigo técnico sobre os benefícios múltiplos do REDD, realizado em junho. (Patch Bodenham)

Leia mais (em inglês):

“Engagement of Indigenous Peoples and other Forest Dependent Communities”
  
“Multiple Benefits – Issues and Options for REDD”

Leia também

Reportagens
17 de maio de 2022

Amazônia tem mais de 425 mil famílias sem energia elétrica

Brasil avança na universalização da energia, mas população de áreas remotas da Amazônia ainda demandam acesso à eletricidade. Pandemia atrasou cronograma

Notícias
17 de maio de 2022

Para beneficiar pecuária, Acre reduz em até 80% imposto sobre comercialização de gado

ICMS a ser pago por pecuaristas acreanos cai de 12% para 2,4% na venda para alguns estados. Medida pode resultar em mais desmatamento, diz pesquisadora

Análises
17 de maio de 2022

Oportunidades e desafios para a implementação do Código Florestal brasileiro

A lentidão na implementação do Código Florestal representa o desperdício de uma valiosa oportunidade de transformar o uso da terra no Brasil

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta