Reportagens

Refúgios de nossa biodiversidade

A Aliança Brasileira para Extinção Zero (BAZE), composta por mais de 40 instituições, entre elas a Fundação Biodiversitas, o Ministério do Meio Ambiente e a Fundação SOS Mata Atlântica, lançou no final de maio o Mapeamento dos Sítios Prioritários Para Conservação da Biodiversidade, um levantamento dos últimos refúgios de espécies da fauna de vertebrados ameaçada de extinção no Brasil. Foram identificados 32 locais considerados prioritários para a conservação da biodiversidade – neles vivem 36 espécies ameaçadas de extinção. Mais de 50% dos refúgios encontram-se na Mata Atlântica, enquanto 35% ficam no Cerrado. Quanto maior o conhecimento da biodiversidade do país, maiores as chances de se encontrar refúgios – daí o fato de pelo menos metade deles estarem localizados no Sudeste. Os critérios para escolha das regiões levou em conta diversos fatores. Para citar alguns, o local deveria ter pelo menos uma espécie classificada como “criticamente em perigo” ou em “perigo” de extinção, além de ser a única área de ocorrência ou residência da maioria da população conhecida de uma espécie classificada na condição de “criticamente em perigo” ou em “perigo” na Lista de Espécies Ameaçadas de Extinção. Vale lembrar que o levantamento veio em boa hora, já que 2010 foi decretado pelas Nações Unidas o Ano Internacional da Biodiversidade. “Os sítios identificados pela BAZE têm uma mensagem bem concreta e simples, que é a seguinte: ou protegemos tal localidade ou condenamos tal espécie a desaparecer da face da Terra. Será que continuaremos de braços cruzados ou vamos dar as mãos?”, questiona Gláucia Drummond, superintendente técnica da Fundação Biodiversitas. Mais informações sobre o estudo podem ser obtidas através do link www.biodiversitas.org.br/baze/Release_Mapa_BAZE.rar

Karina Miotto ·
14 de junho de 2010 · 11 anos atrás

Leia também

Notícias
22 de outubro de 2021

“Adote um ninho”: Conheça a campanha para a preservação dos papagaios brasileiros

Campanha busca incentivar a proteção dos papagaios por meio da construção de ninhos artificiais para suprir a falta de cavidades naturais, que estão diminuindo por conta do desmatamento

Análises
22 de outubro de 2021

Por uma nova onda de soluções para a resiliência e a saúde do oceano

Estudo do FMI estima que 8 milhões de toneladas de lixo plástico acabam no mar todos os anos, sendo 80% provenientes do continente. Se não mudarmos esse quadro, o oceano terá mais lixo do que peixes até 2050

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. MARLI ALVES PEREIRA VASCONCELLOS diz:

    Não entendo o porquê esconder o rosto do homem, adulto!! Ele mostrou a cara nas redes sociais!! É preciso identificar criminosos.


    1. JOCEMIR VIEIRA JUNIOR diz:

      Verdade.
      E um ano e seis meses é muito pouco pra esse tipo de crime!