Salada Verde

Polícia Federal é contrária à reabertura da estrada do Colono

Para PF, projeto de lei que reabre estrada que corta o Parque Nacional do Iguaçu prejudica segurança na fronteira com a Argentina.

Redação ((o))eco ·
17 de julho de 2013 · 9 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Tomada pela mata. Registro da estrada do colono vista pelo alto, em setembro de 2011. Foto: Adilson Borges.
Tomada pela mata. Registro da estrada do colono vista pelo alto, em setembro de 2011. Foto: Adilson Borges.

A Superintendência da Polícia Federal (PF) do Paraná saiu em defesa da manutenção do fechamento da estrada Caminhos do Colono. O projeto de lei 7.123/2010, que tramita no Congresso, autoriza a reabertura da estrada que corta o Parque Nacional do Iguaçu, fechada em 2003.

Em ofício, a PF afirma que, até ser fechada, a estrada era “largamente utilizada por criminosos como caminho para transportar mercadorias ilícitas, armas, munições e drogas, além de facilitar a prática de crimes ambientais” e que a reabertura “seria mais um complicador no que se refere ao controle de nossas fronteiras” (Leia o documento na íntegra).

O documento não é novo. Foi escrito no dia 14 de maio de 2012 e responde a uma consulta do gabinete da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. Segundo o Instituto Socioambiental, que teve acesso ao ofício, o texto é assinado pelo então superintendente da PF no Paraná, José Alberto de Freitas.

“Dos 420 quilômetros do perímetro do Parna, 120 fazem fronteira com a Argentina. A Estrada do Colono é um trecho da rodovia PR-495, que, antes de entrar no parque, em seu limite sul, margeia a fronteira (…). A rodovia e o parque também estão próximos à tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina. A região é uma das mais críticas para controle policial de toda faixa de fronteira brasileira. Daí a preocupação da PF”, informa o ISA.

No começo do mês, organizações não governamentais enviaram um alerta à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e à União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) sobre a nova tentativa de abertura da estrada.

Leia a carta das organizações ambientalistas aqui.

Projeto é retirado da pauta do CCJ

O projeto de Lei de autoria do deputado Assis do Couto (PT-PR) foi aprovado na comissão especial montada para analisar a PL, tendo um único voto contra o da deputada Rosane Ferreira, que apresentou recurso para que o projeto passasse pelo plenário da Câmara.

O recurso da deputada caiu após 48 deputados tirarem seus nomes do documento. Para valer, o requerimento precisaria da assinatura de pelo menos 52 deputados.

Caminhando a passos largos para tramitar no Senado, o projeto teve ontem uma derrota na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ). O deputado Sarney Filho (PV-MA) conseguiu aprovar um requerimento para retirada de pauta da proposta.

Leia também

Reportagens
27 de maio de 2022

Um caminho (e um sonho) para unir a América

A construção de uma trilha pan-americana que conecte caminhos do Alasca à Patagônia parece um sonho distante, mas já há sonhadores dispostos a montar esse quebra-cabeça

Notícias
27 de maio de 2022

São Paulo registra duas décadas de poluição do ar acima do recomendado pela OMS

Em alguns pontos da cidade, concentração de poluentes foi quatro vezes maior do que o indicado, mostra estudo. Poluição mata 7 milhões de pessoas por ano no mundo

Notícias
26 de maio de 2022

Conexão de trilhas e pessoas embala 1º Congresso Brasileiro de Trilhas

Evento que começou nesta quarta (25) e se estende até domingo, em Goiânia, conta com mais de 1.500 inscritos para discutir e fomentar a implementação de trilhas no Brasil

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta