Salada Verde

Guia ensina a como não maltratar peixes durante prática da pesca esportiva

Lançado pelo Projeto Meros do Brasil e com distribuição gratuita, “Guia de Boas Práticas de pesque e solte” visa reduzir mortalidade de peixes, principalmente os ameaçados

Cristiane Prizibisczki ·
2 de junho de 2022
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

O Projeto Meros do Brasil acaba de lançar um “Guia de Boas Práticas de Pesque e Solte”, que visa reduzir os efeitos negativos da atividade da pesca esportiva, principalmente para algumas espécies vulneráveis ou consideradas ameaçadas, como meros, garoupas, badejos e robalos.

O guia, que pode ser baixado gratuítamente, traz sugestões e dicas de procedimentos básicos de manejo e soltura adequada dos exemplares capturados. Também são abordados temas como melhores anzóis e puçás a serem utilizados, como manejar os peixe para tirar fotos, tempo de exposição fora da água e soltura adequada.

O material é baseado em literatura científica especializada e nas experiências dos projetos Meros do Brasil e Robalo. O projeto Meros do Brasil tem o patrocínio da Petrobrás, por meio do programa Petrobras Socioambiental.

Para acessar o Guia, clique aqui 

  • Cristiane Prizibisczki

    Cristiane Prizibisczki é Alumni do Wolfson College – Universidade de Cambridge (Reino Unido), onde participou do Press Fellow...

Leia também

Análises
7 de julho de 2020

Pesca Esportiva: até onde vai o turismo ecológico e começa o impacto ambiental

A pesca esportiva já é liberada em unidades de conservação de uso sustentável. Abrir a atividade em áreas protegidas mais sensíveis não corresponde com o objetivo de preservação dessas áreas

Salada Verde
5 de fevereiro de 2020

ICMBio regulamenta pesca esportiva em APAs, RDS e Reservas Extrativistas

Portaria autoriza a pesca esportiva nas unidades de conservação de uso sustentável, caso a atividade seja compatível com o plano de manejo 

Reportagens
29 de março de 2022

Mais um ano no escuro: Brasil segue sem saber o que pesca

Deficiência de dados, de normas e de gestão caracterizam o setor pesqueiro no Brasil, alerta segunda edição da Auditoria da Pesca realizada pela ONG Oceana

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta