Salada Verde

Seminário discute políticas públicas na área ambiental

O Colégio Brasileiro de Altos Estudos da UFRJ promove um debate, nesta quinta-feira, sobre a agenda socioambiental da biodiversidade. Evento será transmitido pelo Youtube

Daniele Bragança ·
18 de maio de 2021 · 1 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

O Colégio Brasileiro de Altos Estudos da UFRJ está promovendo debates dentro de um guarda-chuva intitulado “O que será o Amanhã”, série onde se discute temas relevantes para o presente e para o futuro, que vai da pandemia a energia, sustentabilidade e cultura. Nesta quinta-feira (20), a Cátedra de Meio Ambiente Bertha Becker (CBAE/FCC/UFRJ)/Diálogos Sustentáveis (EICOS/IP e PED/IE/UFRJ)” fará o 4º seminário da série, com o tema “A agenda socioambiental da biodiversidade:  Fluxos e contrafluxos em políticas públicas”.

O evento será transmitido ao vivo pelo Facebook e Youtube

Estarão na mesa os especialistas Ana Paula Leite Prates, Iara Vasco Ferreira, Cláudio C. Maretti, Fabio Scarano, com moderação da professora Marta de Azevedo Irving.   

A agenda socioambiental da biodiversidade:  Fluxos e contrafluxos em políticas públicas

Data: 20/05/2020, das 9h ao 12h

Biografia dos debatedores

Ana Paula Leite Prates – Engenheira de Pesca, com Doutorado em Ecologia, além de Pós-doutorado em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social. Trabalha há mais de 27 anos com políticas públicas para a conservação da biodiversidade costeira e marinha. É professora do Programa de Mestrado e Doutorado Profissional em Biodiversidade em Unidades de Conservação – Jardim Botânico do Rio de Janeiro e Conselheira da Liga das Mulheres pelos Oceanos.

Iara Vasco Ferreira – Graduada em Ciências Sociais com Doutorado em Ciências Humanas. É pesquisadora do Núcleo Transdisciplinar de Meio Ambiente e Desenvolvimento da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e membro especialista da Comissão Mundial de Áreas Protegidas da União Internacional para Conservação da Natureza (UICN). Tem experiência na gestão de políticas públicas de conservação da biodiversidade, unidades de conservação e de proteção e desenvolvimento sustentável de povos indígenas e comunidades tradicionais. 

Cláudio C. Maretti – Geólogo com Doutorado em Geografia Humana. Além de atuar como investigador, consultor e voluntário, desenvolve projeto de pós-doutorado sobre conservação colaborativa em áreas protegidas no Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP). Dentre outras atividades, é vice-presidente da Comissão Mundial de Áreas Protegidas da UICN para América do Sul, Foi presidente e diretor de Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Fabio Scarano – Professor de Ecologia da UFRJ, com Doutorado em Ecologia. É membro da Linnean Society e atuou nos painéis da ONU para o clima (IPCC) e biodiversidade (IPBES). Teve passagens por instituições como CAPES-MEC, Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Conservation International e Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável. Foi agraciado com o Prêmio Jabuti pelos livros Biomas Brasileiros: Retratos de um País Plural (2012) e Mata Atlântica: Uma História do Futuro (2014).

O debate será conduzido pela professora titular Marta de Azevedo Irving (CBAE/FCC/UFRJ; EICOS/IP/UFRJ; PPED/IE/UFRJ e INCT/PPED/CNPq).

  • Daniele Bragança

    Repórter e editora do site ((o))eco, especializada na cobertura de legislação e política ambiental.

Leia também

Reportagens
12 de agosto de 2022

Conhecer para preservar: atrizes de Pantanal contam como se apaixonaram pelo bioma

Letícia e Malu explicam a paixão despertada pelo bioma durante as gravações e destacam importância da conservação para a região

Notícias
12 de agosto de 2022

Amazônia perdeu área equivalente à cidade de São Paulo em julho, mostra INPE

Números foram atualizados nesta sexta-feira. Desmatamento em 2022, segundo o Deter, chegou a 8.600 km², área quase do tamanho de Rio Branco (AC)

Notícias
12 de agosto de 2022

Monitoramento de baleias no Rio registra trânsito de 58 baleias próxima das ilhas Cagarras

Desde o ano passado, o Projeto Ilhas do Rio acompanha o corredor migratório das jubartes pelo litoral do Rio. Pesquisadores alertam para grande volume de lixo na rota das baleias

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta