Notícias

Descoberta marinha

Pesquisadores descobrem que proliferação de alga rara no Caribe salvou corais em 2005, quando a temperatura do mar subiu 2º C acima do normal. Mas efeitos de longo prazo são incógnita.

Redação ((o))eco ·
10 de setembro de 2009 · 13 anos atrás
Crédito: Todd LaJeunesse/Penn State
Crédito: Todd LaJeunesse/Penn State

Pesquisadores americanos constataram que um tipo raro de alga (Symbiodinium trenchi) proliferou no mar do Caribe depois que a temperatura do oceano subiu dois graus Celsius acima do normal em 2005. O evento matou centenas de corais. Mas essas algas salvaram pelo menos alguns recifes, porque, crescidas, puderam continuar fornecendo nutrientes e energia que ajudaram os corais a resistir ao calor excessivo. Os pesquisadores não sabem, no entanto, se no longo prazo, num cenário de gradual aumento da temperatura, esse crescimento de algas vai ser benéfico ou não para esses ambientes. Os resultados da descoberta foram publicados ontem no jornal Proceedings of the Royal Society B.

Leia também

Notícias
23 de maio de 2022

Projeto militar para Amazônia quer fim de restrições em áreas de interesse do agro e da mineração

Chamado de “Projeto de Nação”, plano foi anunciado na última semana por três institutos militares. Proposta para Amazônia repete o “ocupar e integrar” dos anos 1970

Colunas
23 de maio de 2022

Todo dia é “Dia do Fogo” na Amazônia

É preciso parar o desmatamento e restaurar a biodiversidade perdida com queimadas e abertura de novas fronteiras agrícolas

Reportagens
23 de maio de 2022

Governo não fechou 645 lixões, como afirma Bolsonaro

Cruzamento de dados oficiais e consulta direta a prefeituras mostram ser falso principal anúncio da “agenda ambiental urbana” do governo

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta