Salada Verde

Caverna com escotilha

Grupo de espeleologia prepara proposta que prevê a instalação de uma inédita escotilha para facilitar o acesso a uma das maiores cavidades brasileiras.

Salada Verde ·
30 de novembro de 2009 · 12 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Foto: Peter and Ann Bosted. Clique e confira vídeo da BBC sobre a caverna.
Foto: Peter and Ann Bosted. Clique e confira vídeo da BBC sobre a caverna.

Se a idéia for aprovada e licenciada, será a primeira experiência desse tipo no Brasil. O Centro Nacional de Estudo, Proteção e Manejo de Cavernas (Cecav/ICMBio) não vê a iniciativa com maus olhos.

Pelas dificuldades de acesso, como carregar dezenas de litros de água em troca de poucas horas de exploração, os espeleólogos planejam instalar a escotilha em uma antiga abertura hoje soterrada. Ela funcionaria como um atalho até determinado ponto da gruta, facilitando a continuidade do mapeamento. “Queremos usar uma entrada hoje entupida para facilitar a instalação da escotilha. Devemos finalizar a proposta no início do próximo ano”, comentou Ézio Rubbioli, do Bambuí.

Se as futuras explorações levarem os contornos da Toca da Boa Vista ao encontro da vizinha Toca da Barriguda, hoje com trinta quilômetros mapeados, o conjunto se tornará um dos maiores conhecidos no mundo.

Lá fora, já há escotilhas operando para exploração científica ou turismo em várias cavernas, como na Mammoth Cave (Estados Unidos), maior do mundo, Hölloch (Suíça) e na Lechuguilla (foto), no Paque Nacional Carlsbad, no Novo México, também nos Estados Unidos.

Leia também

Notícias
2 de dezembro de 2021

Com maioria no Conama, governo federal impõe mudanças no CNEA

Conama aprova alterações no Cadastro Nacional de Entidades Ambientalistas e impõe mais burocracia e custos para a participação da sociedade civil no conselho

Reportagens
2 de dezembro de 2021

Secas recorrentes afetam a capacidade de recuperação da Floresta Amazônica, alerta estudo

Nas últimas duas décadas, a Floresta Amazônica tem sido impactada por secas cada vez mais intensas e frequentes. As mais severas ocorreram em 2005, 2010 e 2015

Notícias
1 de dezembro de 2021

Amazônia acumula 73 mil focos de incêndio em 2021, segundo dados do INPE

Há menos de uma semana, Bolsonaro voltou a afirmar que “floresta úmida não pega fogo”. Número de queimadas no Pampa segue em alta

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta