Notícias

O pior e o melhor da Amazônia colombiana

Projeto Amazonas 2030 ajuda a promover informações sobre a floresta na Colômbia. População acredita que Amazônia é patrimônio mundial.

Alain Muñoz ·
6 de março de 2012 · 10 anos atrás
Maioria dos colombianos não conhece a região amazônica de seu país. (Crédito: Wikipedia)
Maioria dos colombianos não conhece a região amazônica de seu país. (Crédito: Wikipedia)

O projeto “Amazonas 2030”, que avalia a gestão pública e privada da região amazônica colombiana, possui informações que nos permite reconhecer o melhor e o pior da Amazônia naquele país. Governabilidade, segurança, justiça e acesso à informação estão em péssimas condições. A questão ambiental está em uma situação um pouco melhor, embora ainda deixe a desejar.

O acesso à informação não existe, a situação de povos indígenas é ruim, economia, educação, saúde, tudo isso precisa melhorar. Em um estudo publicado pelo projeto, a situação ambiental teve uma das melhores qualificações devido à existência de grandes extensões de floresta no país.

Apesar disso, a Amazônia é desconhecida por quase sete de cada dez colombianos (o equivalente a 67%), mesmo que ocupe quase metade (42%) do território nacional. Embora muitos colombianos nunca tenham pisado na mata, consideram que ela deve ser conservada.

Por outro lado, ainda que haja consciência da importância de sua conservação, as pessoas estão pessimistas: acreditam que a situação da floresta estará bem crítica em dez anos. Outro dado relevante divulgado pelo projeto é que três em cada dez colombianos (34%) consideram a Amazônia um patrimônio mundial e não apenas de seu país.

*Publicação do projeto Jornalismo Estratégico para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (PEDSA), executado por ECOcom para a rede Articulação Regional Amazônica (ARA), com o apoio da Fundação AVINA. 
 

Leia também:
Colômbia vai monitorar suas florestas
Depois de anos de desmate, Amazônia ainda vive na pobreza

 

Leia também

Salada Verde
3 de dezembro de 2021

Paraná pretende reativar trecho brasileiro de trilha histórica que liga o Atlântico ao Pacífico

Chamada de Caminhos do Peabiru, trilha tem 1.550 no trecho paranaense, que vai de Paranaguá a Guaíra. Caminho era usado por incas e guaranis, antes da colonização

Notícias
3 de dezembro de 2021

Amapá vende terras públicas invadidas a R$ 46 o hectare

Estado possui mais de 2,5 milhões de hectares de áreas ainda não destinadas. Cerca de 50% deste total é classificado como de importância biológica extremamente alta

Reportagens
3 de dezembro de 2021

Novo Código de Mineração propõe aprovação automática de milhares de processos parados na ANM

Proposta pode afetar mais de 90 mil requerimentos que aguardam aprovações técnicas e ambientais; medida ainda interfere na criação de unidades de conservação e dificulta demarcação de terras indígenas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta