Notícias

Nuvens atrapalham, mas monitoramento detecta queda no desmatamento

Em dezembro de 2013, o Imazon dectetou desmatamento de 56 km² na Amazônia Legal, queda de 32% comparado ao mesmo mês de 2012.

Redação ((o))eco ·
16 de janeiro de 2014 · 8 anos atrás

FLONA de Altamira. Itaituba, Pará. Foto:
FLONA de Altamira. Itaituba, Pará. Foto:

As nuvens continuam a cobrir grande parte do território da Amazônia (59%), o que dificulta a detecção e piora a qualidade dos dados de alerta de desmatamento, pois as nuvens atrapalham a visão do satélite. impedem a visualização por parte do satélite. Hoje, o Imazon divulgou o levantamento para o mês de dezembro de 2013 e constata que neste cenário, os alertas de desmatamento voltaram a cair. Foram detectados pelo SAD 56 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal. Isso representa uma queda de 32% em relação a dezembro de 2012 quando o desmatamento somou 82 quilômetros quadrados.

Desse total, 39% ocorreu no Mato Grosso, seguido pelo Amazonas (28%), Acre (18%), Rondônia (8%) e Pará (6%). Os estados com maior cobertura de nuvem foram Pará (81%), Amapá (79%) e Tocantins (65%).

O bom resultado de dezembro ainda não pode ser comemorado, já que o Pará é considerado o estado que mais desmatada no país em uma comparação com números de desmatamento entre 1988 e 2013.

A tendência de queda nos números mensais de alerta de desmatamento se manteve em dezembro. Desde agosto, quando começa a contar o ano-calendário do desmatamento, os números estão baixos (veja gráfico). Basta olhar para os dados acumulados do desmatamento no período de agosto de 2013 a dezembro de 2013 totalizou 424 quilômetros quadrados. Houve redução de 67% em relação ao período anterior (agosto de 2012 a dezembro de 2012) quando o desmatamento somou 1.288 quilômetros quadrados.

Se a tendência continuar durante o período seco, é possível que o desmatamento anual caia em 2014.

Veja aqui no mapa do InfoAmazonia a série histórica de desmatamento medida pelo sistema SAD e compare com os dados coletados pelo governo federal

Leia Também
Mato Grosso e Pará, os campeões de desmatamento na Amazônia
Amazônia: nuvens atrapalham detecção de desmate
ONGs analisam aumento de desmatamento na Amazônia

 

 

 

Leia também

Reportagens
25 de outubro de 2021

Exploração ilegal de madeira aumenta no Mato Grosso e chega a 88,3 mil hectares em 2020

Ilegalidade atinge 38% da área total utilizada para extração de madeira no estado. Mais de 10 mil hectares explorados de forma ilegal foram em áreas protegidas

Análises
25 de outubro de 2021

Como frear crises hídricas, as atuais e as futuras?

Acompanhamos de perto, por aqui, uma expansão imobiliária desordenada, que, à luz do dia, destrói nascentes e despeja esgoto diretamente em cursos d’água

Reportagens
25 de outubro de 2021

Como os estados cuidam da Amazônia: comparamos dados de proteção, orçamento e desmatamento

Análise exclusiva do ((o))eco se debruça sobre dados ambientais dos nove estados da Amazônia Legal para compreender diferenças e semelhanças nas políticas públicas regionais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta