Salada Verde

Após pedido de vista coletivo, votação do PL do veneno é adiada

A Comissão Especial da Câmara dos Deputados deixou para a próxima terça-feira (15) o futuro da lei sobre os agrotóxicos no Brasil

Sabrina Rodrigues ·
10 de maio de 2018 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
O PL 6.299/02 visa facilitar a comercialização, utilização, armazenamento, transporte dos agrotóxicos no país. Foto: Anvisa.

Um pedido de vista coletivo levou a discussão e a votação do projeto que altera a legislação sobre os agrotóxicos para a próxima semana. A Comissão Especial da Câmara dos Deputados está analisando o PL 6.299/02 e outras 17 propostas similares que tramitam em conjunto, entre elas o PL 3200/15, que revoga a Lei dos Agrotóxicos (Lei 7.802/89), substituindo a palavra “agrotóxico” pelos termos  “defensivos fitossanitários”; e o PL 1687/15, que cria a Política Nacional de Apoio ao Agrotóxico Natural.

O pedido de vista conjunta foi feito pelos Deputados Alessandro Molon (PSB-RJ), Bohn Gass (PT-RS), Covatti Filho (PP-RS), João Daniel (PT-SE), Luis Carlos Heinze (PP-RS) e Nilto Tatto (PT-SP).

O PL 6.299/02, de autoria do atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi, visa facilitar a comercialização, utilização, armazenamento, transporte dos agrotóxicos no país. O relator do projeto, o deputado Luiz Nishimori (PR-PR) defende em seu relatório que os agrotóxicos devem ser liberados pelo Ministério da Agricultura mesmo se os órgãos reguladores, como o Ibama e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), não tiverem concluído suas análises. Os produtos receberão um registro temporário, desde que possuam especificações idênticas nos três países membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O relator também considera a expressão “agrotóxicos” depreciativa e a substitui por “produtos fitossanitários” ou “produtos de controle ambiental”. Nishimori afirma também que a legislação está defasada e impõe muita burocracia ao setor agrícola.

Já o deputado Covatti Filho (PP-RS), autor do PL 3200/15, defendeu o projeto e afirmou que as novas tecnologias no setor são benéficas para a agricultura. “Quando a gente tem alguma produção que tem praga e essa praga tem que colocar dois, três defensivos, há tecnologias, fora daqui, que precisam de apenas uma aplicação, reduzindo ainda mais esses índices. São essas coisas que precisamos contra-atacar”, disse Filho.

Polêmica

A votação do PL 6.299/02, que divide ruralistas e ambientalistas, que chamam o projeto de PL do Veneno, era para acontecer na última terça-feira (08), mas foi marcada por muito tumulto e discussão.

Os parlamentares que se opõem ao texto apresentaram requerimento para retirada do projeto da pauta do colegiado, mas o documento foi rejeitado pelos integrantes da comissão.

Alguns órgãos já se posicionaram contrários à matéria como o Ministério Público Federal (MPF), que considera a proposta inconstitucional, a Fiocruz, Ibama e Anvisa, que já emitiram notas técnicas contra a aprovação do projeto.

A próxima sessão está  prevista para acontecer na próxima terça-feira (15).

*Com informações da Agência Câmara Notícias

 

Leia Também

Projeto de lei quer substituir a palavra “agrotóxico” por “fitossanitário”

Alimentos apresentam agrotóxicos acima do permitido em SP e DF

UFRJ lança portal que reúne informações sobre agrotóxicos no país

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
12 de setembro de 2016

UFRJ lança portal que reúne informações sobre agrotóxicos no país

Usuário encontrará, em um único espaço, as informações oficiais fornecidas por diferentes instituições e que até recentemente se encontravam espalhadas

Salada Verde
31 de outubro de 2017

Alimentos apresentam agrotóxicos acima do permitido em SP e DF

Avaliação feita a pedido do Greenpeace aponta irregularidades no uso de produtos químicos, como venenos proibidos de serem usados no país

Notícias
24 de março de 2016

Projeto de lei quer substituir a palavra “agrotóxico” por “fitossanitário”

De autoria do senador Alvaro Dias (PV-PR), proposta quer adequar o termo à nomenclatura usada no Mercosul.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta