Salada Verde

Operação combate garimpo ilegal no Pará

Ação conjunta entre Polícia Federal, Ibama, ICMBio e Força Aérea Brasileira, na Flona do Crepori e na Terra Indígena Munduruku, resultou em 34 autos de infração

Sabrina Rodrigues ·
21 de maio de 2018 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Garimpo ilegal foi combatido pelos agentes dos órgãos federais. Foto: Mila Magnago/ICMBio.

 

Uma operação conjunta de agentes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Ibama e Polícia Federal foi realizada para combater a exploração mineral ilegal no interior da Floresta Nacional do Crepori e da Terra Indígena Munduruku, ambas áreas situadas no município de Jacareacanga, no estado do Pará. A ação aconteceu nos dias 1 a 4 de maio e contou com apoio da Polícia Militar do Pará e da Força Aérea Brasileira (FAB).

Foram necessários quatro helicópteros e cerca de cinquenta agentes para realizar a ação. Um trator e oito escavadeiras hidráulicas foram apreendidos durante a operação, que foi batizada de Operação Pajé Brabo, uma referência à crença de algumas etnias indígenas de que determinada pessoa tem o poder de causar mal à comunidade e deve ser eliminada. Os agentes também aplicaram 34 autos de infração aos garimpeiros, totalizando R$ 49,4 milhões.

Com 740.661 hectares, a Floresta Nacional do Crepori foi criada em 13 de fevereiro de 2006 para conter o desmatamento ao longo da BR-163, que estava sendo asfaltada. Em 2012, perdeu 856 hectares para viabilizar a construção da usina hidrelétrica de Jatobá, que acabou não sendo construída.

*Com informações da Assessoria de Comunicação do ICMBio.

 

Leia Também

MPF denuncia 25 proprietários de dragas por mineração ilegal no Amazonas

Ameaças e impactos ambientais persistem com garimpo no Rio Madeira

ICMBio: servidores divulgam carta aberta contra recorte de UCs

 

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
27 de julho de 2012

ICMBio: servidores divulgam carta aberta contra recorte de UCs

Chefes das Unidades de Conservação da Amazônia que sofreram alterações para facilitar hidros do Tapajós denunciam falta de estudos técnicos.

Reportagens
26 de dezembro de 2016

Ameaças e impactos ambientais persistem com garimpo no Rio Madeira

Atividade era realizada principalmente na época de seca, mas a chegada de dragas que permitem a sucção do leito mesmo com o rio cheio abriu a possibilidade da exploração ocorrer durante o ano todo, com impactos socioambientais

Notícias
11 de janeiro de 2018

MPF denuncia 25 proprietários de dragas por mineração ilegal no Amazonas

Decisão do órgão federal se baseou em fiscalização realizada em outubro do ano passado, no rio Madeira, no município de Humaitá. Dragas retiravam ilegalmente ouro da região

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Paulo diz:

    Será que este mercúrio, também veio de Santa Catarina!