Salada Verde

Governo nomeia Coronel da PM para diretoria socioambiental do ICMBio

O Coronel da PM de São Paulo, Luis Henrique Falconi é o novo diretor e Ações Socioambientais e Consolidação Territorial em Unidades de Conservação do ICMBio

Duda Menegassi ·
23 de fevereiro de 2021
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Nesta terça-feira (23), mais um nome passa a integrar a longa lista de militares em cargos de chefia na área ambiental desde que teve início a gestão Bolsonaro. A patente da vez é de Coronel da reserva da Polícia Militar do Estado de São Paulo – os favoritos de Salles. O coronel em questão, Luis Henrique Falconi, assume o cargo de diretor de Ações Socioambientais e Consolidação Territorial em Unidades de Conservação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). No currículo, Falconi traz experiência com finanças e administração. O que ele irá fazer na diretoria que lida com temas como comunidades tradicionais e o uso sustentável em UCs é um mistério.

A nomeação de Falconi veio direto do gabinete do presidente, assinada pelo ministro da Casa Civil, Walter Souza Braga Netto. Na mesma edição, foi nomeado o delegado da Polícia Federal, Cleber Abreu Borges, para o cargo de Diretor de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da Fundação Nacional do Índio (FUNAI).

 

*Foto de destaque: Associação dos Oficiais, Praças e Pensionistas da Polícia Militar do Estado de São Paulo

 

Leia também

Nanico e militarizado, reestruturação do ICMBio entra em vigor

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica. Escreve para ((o))eco des...

Leia também

Reportagens
12 de maio de 2020

Nanico e militarizado, reestruturação do ICMBio entra em vigor

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade terá apenas uma gerência em cada região do país e concentrará cargos em núcleos de gestão integrada

Reportagens
18 de janeiro de 2022

Uma oportunidade de recomeço para a Mata Atlântica

O bioma mais destruído do Brasil ganha uma nova chance com o avanço da agenda de restauração no país, mas ainda sofre com gargalos como a falta de sistematização de dados e de governança

Notícias
17 de janeiro de 2022

Após por pessoas em risco, justiça proíbe “coach” de fazer atividades na natureza

A decisão judicial determina que Pablo Marçal, que protagonizou episódio de resgate no pico do Marins, não poderá fazer qualquer atividade na natureza sem autorização prévia

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Cássio Garcez diz:

    Além de todos os absurdos da situação, a mesma ainda pode ser enquadrada como exercício ilegal da profissão de guia de turismo por esse sujeito. Cadê a secretaria de turismo de São Paulo que ainda não se manifestou a esse respeito?